Metimazol | Novo tratamento para Melasma.


O que é Melasma?


O melasma é uma hipermelanose crônica (manchas escuras), adquirida, que afeta áreas fotoexpostas da pele, principalmente a face. Ocorre em todas as raças e afeta ambos os sexos, com maior incidência em mulheres, especialmente gestantes. Sua causa ainda não está bem esclarecida. A exposição solar é um fator importante, mas também tem sido descrita a relação com fatores hormonais, fatores vasculares, estresse, irritações e inflamações locais, predisposição genética e proteínas relacionadas à tirosinase. Devido a sua natureza recorrente e refratária, o tratamento do melasma é difícil e tem como objetivo a prevenção ou redução da área afetada, com o menor número possível de efeitos adversos.



Nova opção de tratamento para Melasma!


Metimazol (MMI), um agente antitireoidiano que quando usado topicamente, possui potente ação inibidora da produção de melanina proporcionando excelente despigmentação cutânea.



Propriedades do Metimazol


O metimazol (MMI) é um agente antitireoidiano que tem sido usado oralmente para o tratamento de hipertireoidismo. Quando usado topicamente, MMI atua como um inibidor da produção de melanina proporcionando despigmentação cutânea. A eficácia de metimazol no tratamento de melasma está associada a suas vantagens em relação a outros compostos despigmentantes conhecidos (não-mutagenicidade, não citotoxicidade e de alto perfil de tolerabilidade).



Mecanismo de Ação do Metimazol


A peroxidase é uma enzima fundamental responsável por mediar vários passos na biossíntese de melanina. Alguns desses passos incluem a oxidação da DOPA, a polimerização oxidante de monômero melanina indólico para eumelanina, e a polimerização de tipo benzotiazinas intermediários para feomelanina. A inibição da peroxidase pelo metimazol poderia interferir na melanina síntese em diferentes etapas, explicando sua ação despigmentante na pele5 .


DADOS CIENTÍFICOS DOS BENEFÍCIOS DO METIMAZOL


- Tratamento Melasma Resiste à Hidroquinona -


Estudo avalia a eficácia e segurança da aplicação tópica do metimazol no tratamento do melasma resistente à hidroquinona. Mulher com histórico de vários anos com hiperpigmentação facial fez uso de hidroquinona 4% sem nenhuma melhora no quadro. Três semanas após descontinuar o tratamento com hidroquinona, a paciente recebeu uma formulação contendo metimazol 5% durante dois meses. Aplicação tópica de uma formulação contendo metimazol proporcionou melhora significativa do melasma. Os resultados sugerem que o metimazol tópico deve ser considerado uma opção segura e muito eficaz no tratamento do melasma.




- Tratamento Hiperpigmentação Pós-Inflamatória -


Estudo de caso avalia a eficácia e tolerabilidade da aplicação tópica do metimazol no tratamento da hiperpigmentação pós-inflamatória. homem com 27 anos de idade, apresentando hiperpigmentação acastanhada, lesões maculares com bordas irregulares na parte superior do nariz, nas bochechas, na dobra nasolabial direita e nas pálpebras inferiores, foi selecionado para receber o seguinte tratamento: Aplicação noturna de uma formulação contendo metimazol 5%, durante 6 semanas. Os resultados demonstram o metimazol é um composto atóxico, não mutagênico e pode ser utilizado como opção segura e eficaz no tratamento de hiperpigmentação pósinflamatória.



Concentração de uso do ativo


Metimazol

2% associado à outros ativos

5% isolado

Veículo Tópico (Serum)


Indicado tratamento de 2 a 6 meses, porém pode variar com a origem da mancha.

SUGESTÃO BOAFORMULA


Metimazol 2%

Ácido Tranexâmico 2%

Kinetin L 2%

Loção de tapioca qsp 30ml

Aplicar pela manhâ e à noite. Aplicar filtro solar pela manhã.



Confira aqui toda a Linha Boaformula para Melasma.



- Observação -

Diversos estudos científicos confirmam que a terapia tópica com metimazol não altera os níveis hormonais de T3, T4 e TSH ao longo do tratamento.





A sua saúde em boas mãos.

Fonte - Material do Fornecedor

Farmacêutica Responsável

Boaformula

Manipulação e Suplementos Nutricionais

Porto Alegre | RS

7.401 visualizações0 comentário