Dica Saudável | Benefícios da Arnica Montana L.

 

Beneficios da planta medicinal Arnica Montana L.

 

 

A utilização das plantas medicinais faz parte da prática da medicina popular antiga, onde os conhecimentos que são transmitidos através de gerações, sabe-se 80% da população mundial, faz o uso de plantas medicinais para prevenção ou cura de alguma doença, cada vez mais se tem se buscado plantas medicinais e/ou seus derivados como agentes terapêuticos naturais.

 

O Brasil se mostra um país privilegiado, tendo uma extensa e diversificada flora, possuindo aproximadamente um terço da flora mundial. Apenas conhecendo essa biodiversidade, podemos preservar-la. Assim se faz essencial resgatar  os saberes tradicionais sobre plantas medicinais e seus usos e benefícios a manutenção da saúde. A Dica Saudável tem como objetivo auxiliar no conhecimento de plantas medicinais e fitoterapia, apresentando informações adquiridas através de uma revisão bibliográfica e com os saberes das farmacêuticas responsáveis.

 

Hoje a planta medicinal em destaque será a Arnica Montana, conhecida popularmente por seus benefícios analgésicos e antimicrobianos. É conhecida desde a Idade Média por seus os efeitos antinflamatórios da Arnica montana L., bem como sua aplicação na cicatrização de ferimentos graças às suas propriedades regeneradoras de tecidos (VALENTOVA, 1990).

 

Aqui no Brasil você encontra arnica nos campos do país afora onde é conhecida como: arnica, arnica-brasileira, arnica-da-horta, arnica-de-terreiro, arnica-do-brasil, arnica-silvestre, erva-federal, erva-lancete, espiga-de-ouro, federal, flecha, lenceta, macela-miuda, rabo-de-foguete, rabo-de-rojão, sapé-macho. Uma infinidade de nomes e de plantas diferentes que até podem nos confundir, não é mesmo? É importante sempre observar o nome cientifico da planta e consultar sobre a mesma antes de iniciar algum tratamento.

 

 

Resgate da relação do homem com o poder de cura das plantas

 

As plantas medicinais foram os primeiros recursos terapêuticos utilizados para o cuidado da saúde dos seres humanos e de suas famílias, um conhecimento que antes mesmo do aparecimento da escrita, já existia (BARRETO,2015). Foram relatadas e catalogadas no ano de 2838 a.C cerca de 300 plantas medicinais e venenosas, assim como dezenas de doenças. (LIMA,2010). Nota-se que as plantas medicinais mantém uma relação intima com o homem desde os tempos antigos até os dias atuais, promovendo qualidade de vida e saúde.

 

As plantas medicinais foram historicamente uma das principais fontes de medicamentos, sendo amplamente disseminadas pela população em geral, apesar do crescimento do uso de medicamentos sintéticos nas últimas décadas, a utilização destas tem sido a escolha no tratamento de muitas populações no mundo inteiro, sendo fonte única medicação em vários casos. (ONOFRE, 2010)

 

A Organização mundial da Saúde (OMS) define planta medicinal como sendo “todo e qualquer vegetal que possui, em um ou mais órgãos, substâncias que podem ser utilizadas com fins terapêuticos ou que sejam precursores de fármacos semissintéticos”. A diferença entre planta medicinal e fitoterápico reside na elaboração da planta para uma formulação específica, o que caracteriza um fitoterápico. Segundo a Secretaria de Vigilância Sanitária, em sua portaria nº.6 de 31 de janeiro de 1995, fitoterápico é “todo medicamento tecnicamente obtido e elaborado, empregando-se exclusivamente matéria prima partes de plantas, como caules, raízes, folhas, flores e sementes, com finalidade profilática, curativa ou para fins de diagnóstico, com benefício para o usuário. (LORENZI, 2008)

 

É importante, no entanto antes de se fazer o uso de medicamentos fitoterápicos, compreender suas características e efeitos, com o auxílio de um farmacêutico; é muito comum o usuário acreditar que por se tratar de um medicamento natural que este não acarrete nenhum efeito colateral, ou carece de cuidados na associação deste com outras medicações.

 

 

Propriedades curativas da arnica

 

A arnica se destaca por suas propriedades anti-inflamatórias, antissépticas, analgésicas, cicatrizantes e anti-hemorrágicas. Ela é tão poderosa que vem sendo cada vez mais utilizada na medicina moderna, aproveitada inclusive na produção de medicamentos diversos.

 

Segundo Isabella Massamba, PHD em Ciências Naturais e especializada em botânica e etnobotânica: "As propriedades desta planta são, provavelmente, devidas à ação combinada dos compostos fenólicos e flavonoides, os quais têm um papel fundamental em mecanismos envolvidos na redução de mediadores inflamatórios (moléculas, gerado em um foco inflamatório, capaz de modular a progressão da inflamação e sua possível cronicidade) e as toxinas que geram radicais livres. A aplicação de compostos de arnica estimula o aumento da produção de antioxidantes: isto ajuda na prevenção de danos de tecido, ferimentos e a superprodução da membrana sinovial, em alguns casos de artrite".

 

Arnica montana é um arbusto perene com rizomas (caules subterrâneos) e raízes perenes, com caules (talos) aéreos que se renovam a cada ano. Sua altura varia de 20 a 70 cm. As folhas chegam a ter 7cm de comprimento com quatro folhas ovais agrupadas em roseta. As flores são abundantes, de cor amarelo-ouro ou alaranjada, com pétalas ovaladas e pontudas que exalam um suave perfume. Devido à cor amarela de suas flores e à semelhança de suas pétalas com as pétalas da margarida, a arnica também é chamada de "margarida da montanha".

 

Os frutos são pardos e aquênio (LASRWAL, 1998). A arnica é o grande remédio do traumatismo, com ação sobre músculos, tecido celular, cérebro e vasos sanguíneos (partes do corpo mais sujeitas a traumatismos), está indicada para tratar machucados, contusões musculares, artrite, dores reumáticas, no tratamento das varizes e no pós-operatório por reduzir o edema. Em aplicações mais específicas, é também indicada para combater febres, hemorragias, desinterias, infecções 18 renais, inflamações oculares, problemas circulatórios e cardíacos. No tratamento à oleosidade e queda excessiva dos cabelos, rachaduras e hematomas na pele; o uso externo de tinturas e cataplasmas de arnica está limitado à pele íntegra.

 

 

Como usar arnica
 

ATENÇÃO: É preciso, já de cara, dizer que a arnica é hepatotóxica. Se você pretende usar arnica para tratar a dor, nunca a tome pura por via oral. Para obter os benefícios da arnica é indicado realizar a aplicação do gel de arnica no local da dor. Não é recomendado ingerir arnica pura, pois doses maiores não diluídas muito bem podem ser fatais. Você pode fazer uso de remédios homeopáticos de arnica, mas isso porque os produtos homeopáticos são altamente diluídos. A erva em si não deve ser colocada na boca.

 

 

Arnica contra dores e inflamações

 

A arnica é conhecida por ser uma grande aliada contra as dores e inflamações causadas por lesões do dia a dia, sendo muito utilizada também por atletas de alto rendimento.

 

A percepção da dor é provocada por um estímulo nocivo, lesão ou até mesmo por doenças (IASP.2010). A dor é definida pela Associação Internacional para Estudos da Dor (IASP) como um fenômeno multidimensional desagradável, envolvendo não só um componente sensorial, mas também um componente emocional, e que se associa a uma lesão tecidual concreta ou potencial, ou é descrita em função dessa lesão. (DELLAROZA, 2008)

 

A dor envolve emoções e outros elementos é um fenómeno individual, na qual cada pessoa sente a dor à sua maneira, não há relação direta entre dor e a sua causa; a mesma lesão pode causar dores diferentes em indivíduos diferentes ou no mesmo indivíduo em momentos diferentes; existe também dor sem que seja possível encontrar uma lesão física que lhe dê origem. (SOUSA, 2005). Quando o tecido é danificado, são liberados vários mediadores inflamatórios, que ativam diretamente os nociceptores provocando a dor, ou conduzindo uma sensibilização do sistema nervoso somatossensorial. Esse processo é característico de dor inflamatória, facilitando a ativação da via da dor até que o processo de cicatrização finalize. (CALIL SALLUM,2012)

 

O processo inflamatório, é uma resposta do organismo frente a uma infecção ou a um dano tecidual. Envolve basicamente dois mecanismos de defesa: uma resposta inespecífica (inata), responsável pelas características da região inflamada e uma resposta imunológica, na qual há produção de anticorpos específicos contra um determinado agente agressor. (COUTINHO,2009)

 

A Arnica montana tem em sua composição química flavonoides como já relatado, estes flavonoides podem alterar as propriedades funcionais de certas células como: mastócitos, basófilos, musculo liso e ou plaquetas. Estas alterações ocorrem através da interferência com um grande número de sistemas enzimáticos, principalmente nas enzimas que participam da formação dos mediadores do processo inflamatório, como é o caso da Fosfolipase A2, Fosfolipase C, lipo e ciclooxigenase. (DORNAS & OLIVEIRA, 2007)

 

 

>> Com ela é possível tratar

  • contusões,

  • dores reumáticas dos músculos e articulações,

  • edemas (por fraturas),

  • escoriações,

  • flebite superficial,

  • furunculose,

  • hematomas,

  • picadas e ferroadas de insetos,

  • inflamações da orofaringe,

  • torções.

 

 

>> Indicação de uso

 


• Dores musculares, artrite, torções e contusões: óleo de arnica, gel de arnica, gel de camomila (com arnica), óleo de massagem (com arnica), compressas de arnica 


• Pele oleosa: máscara de argila verde com chá de arnica, sabonete de arnica


• Cabelo oleosos/queda: shampoo de calêndula com arnica, máscara de argila amarela com chá de arnica

 

• Hematomas: gel de arnica, óleo de arnica, compressa de arnica

 

 

 

Folhas secas de Arnica Talismâ - 15g
 
Como fazer chá de arnica para uso externo?
 

Para preparar o chá de arnica para uso externo você vai precisar de  3 g de sopa de folha seca de arnica e 150ml de água.

 

Ferva a água, desligue o fogo, coloque as flores e deixe tampado durante cerca de cinco minutos. Pronto, se não estiver muito quente você já pode usar para fazer compressa de arnica nas regiões doloridas.

 

 

Arnilivium gel BOIRON - 45g

 

Arnilivium gel proporciona efeito calmante e refrescante. Combina os benefícios da Arnica com a experiência da Boiron, para o tratamento das lesões do dia-a-dia. Pode ser indicado para dores musculares, pernas pesadas e varizes, dores do crescimento, entorses leves, hematomas e contusões. 

 

Saiba mais sobre a Boiron aqui.

 

 

Óleo de Massagem Relaxante WNF - 10ml e 120ml

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Óleo para massagens corporais excelente para relaxar as tensões do dia dia e a musculatura corporal. Proporciona paz, relaxamento e uma noite tranquila de sono.

 

Indicação para o corpo: utilizar 5ml do produto começando com massagens pelos pés. Rendimento: até 24 massagens corporais. Produto pronto para uso.

 

Diferenciais: Produto natural, não testado em animais, produto vegano, selo WNF de qualidade.

 

Saiba mais sobre os Óleos Essenciais aqui.

 

 

Arnica Weleda - 80 Comprimidos

 

 

Arnica Weleda é um medicamento antroposófico da Weleda indicado no tratamento auxiliar de contusões, fraturas, distensões, contraturas musculares, restrição aos movimentos, excessos musculares e pós-operatório.

 

USO ORAL – ADULTO E PEDIÁTRICO

 

Cada comprimido contém: Arnica montana D3 - 185 mg

Excipientes: amido, estearato de magnésio vegetal e lactose.

 

Saiba mais sobre a Weleda aqui.

 

 

Homeopatia de Arnica Manipulada 

 

Quantidade: 20ml ou 30ml

 

A busca por analgésicos e antinflamatórios mais eficazes e menos tóxicos tem sido uma constante no meio científico. Várias terapias têm sido avaliadas com diferentes resultados. Entre estas terapias encontra-se a Homeopatia, descrita primeiramente pelo filósofo Hipócrates na antiga Grécia, que em 450 a.C. acreditava no princípio da similitude, no qual semelhante pode curar semelhante. Mas foi em 1796 que Christian Friedrich Samuel Hahnemann (Figura 1), um médico alemão decepcionado com a medicina da época, criou os princípios de um novo tipo de medicamento, publicando a obra “Ensaios sobre um novo princípio para descobrir as virtudes curativas das substâncias medicamentosas”, onde descreveu os fundamentos desta especialidade da Medicina. Sendo esta obra o marco de fundação da Homeopatia (REBOLLO, 1994).

 

No Brasil este tratamento é conhecido desde o Império, porém, somente a partir de 1990 passou a constar no Conselho de Especialidades Médicas da Associação Médica Brasileira, fazendo parte das medicinas alternativas (Cesar et al.,2001). O tratamento homeopático visa atacar o foco dos sintomas, procurando tratar cada paciente de forma única, pois cada indivíduo apresenta manifestações diferentes para uma mesma doença. A homeopatia leva em consideração o estado físico e psíquico do paciente e os medicamentos homeopáticos podem auxiliar na redução do trauma físico e psicológico, como por exemplo, no tratamento odontológico (Totonchi & Guyuron 2007).

 

Veja mais sobre a Homeopatia aqui.

 

 

A sua saúde em boas mãos.

 

 

Fonte: Articulista Natália F. Jonas (Instagram @nfeksa)

 

Please reload

Gostou e quer encomendar?
         51 99702.5060
       

Beleza de dentro para fora. | SiliciuMax®

4 Jul 2019

1/6
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Fale Conosco

 

WhatsApp:  (51) 99702.5060

                  

                   

Fones:        (51) 3095.2001

                   (51) 3311.7898

 

Redes Sociais

  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Blogger
  • Preto Ícone LinkedIn

Contato com Equipe de Vendas

boaformula@boaformula.com.br

 

Sugestões, Reclamações e Dúvidas

sac@boaformula.com.br

Venha Trabalhar Conosco!

trabalheconosco@boaformula.com.br

Endereço

Boaformula Farmácia de Manipulação

Av. Independência, 1163

Bairro Independência

Porto Alegre - RS - Brasil

CEP 90035-077

Advertência:
• Nunca compre medicamento sem orientação de um profissional habilitado.
• Imagens ilustrativas.
• Pessoas com hipersensibilidade à(às) substância(s) não devem ingerir o produto.
• Em caso de hipersensibilidade ao produto, recomenda-se descontinuar o uso e consultar o médico.
• Não use o medicamento com o prazo de validade vencido.
• Manter em temperatura ambiente (15 a 30ºC). Proteger da   luz, do calor e da umidade. Nestas condições, o medicamento se manterá próprio para o consumo, respeitando o prazo de validade indicado na embalagem.
• Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.
• Este medicamento não deve ser utilizado por gestantes e lactantes. 
• Este medicamento não deve ser utilizado por menores de 18 anos sem orientação médica.
• Os resultados dependem da correta utilização do produto, conforme descrito na posologia.
• Se persistirem os sintomas, o médico deverá ser consultado.

Venda mediante prescrição do profissional habilitado
As informações acima são de caráter informativo sem intenção de induzir a automedicação, não se trata de propaganda e sim descrição do produto, consulte sempre um profissional habilitado. 
O estabelecimento farmacêutico deve assegurar ao usuário informação e orientação quanto ao uso dos medicamentos solicitados por acesso remoto. RDC 44 de 17 de agosto de 2009, Artigo 58.

Boaformula

Farmácia de Manipulação e Suplementos Nutricionais

A sua saúde em boas mãos.

Porto Alegre | RS

CNPJ 94.629.169/0002-30