Proteção da Mucosa | Conheça Mucosave FG e Mucosave CG

22 Apr 2020

 

Hoje viemos apresentar dois produtos novos, específicos para a proteção da mucosa, um para uso oral - Mucosave FG - e outro para uso tópico - Mucosave CG.

 

 

 _______________________________________

                               

MUCOSAVE FG

 

A incidência das alterações gástricas, incluindo úlceras estomacais, gastrites e refluxo gastroesofágico, por exemplo, têm aumentado drasticamente nos últimos anos. Associa-se este aumento às mudanças nos hábitos alimentares e estilo de vida, predominantemente. Estas desordens normalmente são caracterizadas por alterações na integridade da mucosa e inflamação tecidual.

 

Entre estas alterações, uma das mais relevantes é o refluxo gastroesofágico (RGE), que pode ser definido como o fluxo retrógrado e repetido de conteúdo gástrico para o esôfago, sendo de alta freqüência na prática clínica diária. Ainda que suas complicações não sejam frequentes, apresenta elevada prevalência, variando entre 21% e 56% em diferentes países: na Espanha, estudo identificou prevalência de 31,6%, na Bélgica, 28%; na Austrália, 56%, nos EUA 40% e no Brasil, 48,2%.

 

Por ser de prevalência elevada, um grande número de consultas médicas é originado a partir de sintomas de RGE. Em Autumn (Alemanha), por exemplo, 81,7% dos indivíduos com sintomas de RGE já haviam realizado pelo menos uma gastroscopia para investigação de seus sintomas. Ainda, estudos demonstram que em muitos casos, os sintomas do RGE também afetam o trabalho dos indivíduos diagnosticados, resultando em queda na eficiência e ausências justificadas.

 

O RGE, além de afetar adultos, também é frequente em crianças sendo, na maioria das vezes, de evolução benigna e caracterizado pela presença de regurgitações. Ao lado da dor abdominal e da constipação intestinal, constitui um das principais causas de consultas ao gastroenterologista pediátrico.

 

A maior parte dos casos corresponde ao refluxo fisiológico, resultante da imaturidade dos mecanismos de barreira anti-refluxo. Embora podendo cursar com condições ameaçadoras à vida, como as crises de apnéia, o refluxo fisiológico tem, na maior parte dos casos, evolução satisfatória, sem comprometimento do crescimento e desenvolvimento da criança. Por outro lado, o refluxo patológico apresenta repercussões clínicas como déficit do crescimento, dor abdominal, irritabilidade, hemorragias digestivas, bronco-espasmo, pneumonias de repetição ou complicações otorrinolaringológicas, exigindo habilidade no diagnóstico e atenção na escolha do tratamento mais adequado a cada caso.

 

O refluxo, dependendo da forma de apresentação predominante, especialmente quando ocorre em adultos, requer alterações comportamentais, tratamento medicamentoso ou até mesmo o cirúrgico. Os objetivos do tratamento são alívio dos sintomas, cicatrização das lesões esofágicas estabelecidas e prevenção de complicações. Alterações alimentares e posturais devem ser empregadas em todos os casos, enquanto os medicamentos são indicados para pacientes com doença do refluxo (refluxo patológico) ou como terapêutica de prova em algumas situações específicas, por curtos períodos. A cirurgia, por sua vez, deve ser reservada para os casos refratários ao tratamento clínico ou para situações que envolvem risco de vida.

 

Os medicamentos normalmente utilizados para o tratamento do refluxo gastroesofágico são:

 

- Procinéticos, como a cisaprida (agonista pós-gangliônico da serotonina), a domperidona (antagonista dopaminérgico periférico, sem efeitos colinérgicos) e a metoclopramida (atua perifericamente, aumentando a ação da acetilcolina nas sinapses muscarínicas e antagonizando a dopamina no sistema nervoso central).

- Redutores da acidez gástrica, como os antiácidos (compostos que neutralizam a acidez do conteúdo gástrico e, conseqüentemente, aumentam a motilidade gástrica, mediante ação da gastrina), os Bloqueadores dos canais de H+ (os mais potentes inibidores de secreção ácida) e os antagonistas dos receptores H2 da histamina (competem com a histamina por receptores H2, inibindo a secreção gástrica de ácido induzida pela histamina ou outros agonistas H2 (agonistas muscarínicos e gastrina)).

 

Tanto os medicamentos procinéticos quanto os redutores da acidez gástrica são conhecidos por provocarem diversos efeitos colaterais, além de se correlacionarem ao desenvolvimento de tolerância. Por isso, para os casos em que a terapia medicamentosa é indicada, a possibilidade de utilização de ativos naturais biocompatíveis, seguros e que apresentem propriedades não tóxicas e não irritantes é de grande importância. Por isso, a Galena traz para o mercado Mucosave FG (Food Grade), uma alternativa natural para o cuidado e prevenção de desordens gástricas, com eficácia comprovada e que não causa efeitos colaterais.

 

 

MUCOSAVE FG

 

Mucosave FG (Food Grade) é um blend de extratos vegetais com elevada propriedade gastroprotetora, comprovada através de diferentes modelos experimentais publicados em literatura científica. Mucosave FG (Food Grade) é composto por polissacarídeos do cladódio de Opuntia ficus indica (32 a 35%), que apresentam atividade mucoadesiva e biofenóis da folha de Olea europaea (23 a 25%), que apresenta efeito calmante e antiinflamatório.

 

 

Mecanismo de Ação

 

Mucosave FG (Food Grade) forma um filme, através da interação intermolecular (Ligação de Hidrogênio e Forças de Van der Waals, por exemplo) dos polissacarídeos de Opuntia ficus indica com a mucosa gástrica. Este processo de mucoadesão protege a mucosa gástrica e auxilia na recuperação da função barreira desta mucosa. Apresenta, ainda, atividade calmante e anti-inflamatória advinda dos biofenóis da oliveira.

 

 

Benefícios

 

  • Forma um filme protetor na superfície da mucosa gástrica;

  • Auxilia na recuperação da função barreira da mucosa;

  • Apresenta atividades calmantes e anti-inflamatórias;

  • Produto natural e seguro;

  • Pode ser manipulado em diversas formas farmacêuticas;

  • Não causa efeitos colaterais.

 

 

Indicação

 

Indicado para prevenção e cuidado das desordens do trato gastrointestinal superior, como Refluxo Gastroesofágico e Esofagite Gástrica.

 

 

Dosagem Usual

 

Administrar de 400mg a 1000mg ao dia de Mucosave FG (Food Grade). Nas doses a partir de 800mg, dividir em 2 administrações ao dia.

 

 

Sugestões de Fórmulas Boaformula

 

>>Alívio dos Sintomas do Refluxo Gastroesofágico

Mucosave FG (Food Grade) 400mg

Bicarbonato de sódio 300mg

Posologia: Administrar 1 sachê ao dia.

 

>> Alívio dos Sintomas da Gastrite

Mucosave FG (Food Grade) 500mg

Posologia:Administrar 1 dose ao dia.

 

>> Alívio do desconforto estomacal pós quimioterapia

Mucosave FG (Food Grade) 400mg

Posologia: Administrar 1 dose, duas vezes ao dia.

 

 

_______________________________________

 

MUCOSAVE CG

 

A mucosa consiste em uma ou mais camadas de células epiteliais que sobrepõem o tecido conjuntivo frouxo nas cavidades internas do corpo. Estas cavidades úmidas como a mucosa oral, nasal, intestinal, vaginal e anal, têm contato direto com o meio externo e são as principais responsáveis por “selecionar” as substâncias que são absorvidas pelo organismo. Por outro lado, as células da mucosa são extremamente delicadas e susceptíveis a agressores externos. Por isso, essas células produzem o muco, um fluido viscoelástico composto por glicoproteínas e proteoglicanos, responsável por reter toxinas e outros agressores além de manter os níveis de umidade do tecido. Se por algum motivo a produção de muco é interrompida, esta proteção é perdida.

 

Mudanças no estilo de vida, na dieta e no meio ambiente são os principais fatores responsáveis por aumentar a predisposição para o desenvolvimento de disfunções da mucosa, sendo caracterizadas por alterações na integridade e por inflamação excessiva do tecido. Essas alterações que ocorrem na mucosa deixam o tecido mais susceptível ao rompimento da barreira fisiológica e a superfície mais vulnerável aos agentes externos, causando irritações, inflamações, desconforto e dores. Além disso, os processos inflamatórios estimulados pelo rompimento da membrana da mucosa podem causar danos às camadas celulares mais profundas e não epiteliais. Dessa forma, cuidados especiais devem ser tomados para a manutenção da saúde da mucosa.

 

 

CUIDADOS COM A MUCOSA

 

Cuidado vaginal

 

A região intima da mulher é uma zona complexa e sensível que precisa de atenção especial para garantir a defesa contra agressores infecciosos. A mucosa vaginal produz ácido láctico que mantém um nível de acidez, que favorece a defesa contra os agentes infecciosos. Durante o ciclo menstrual, a mucosa fica favorável ao aparecimento de irritações ou infecções e na menopausa a redução da produção do muco promove irritação e secura.

 

 

Higiene bucal

 

A mucosa oral é uma área mais susceptível a condições inflamatórias, feridas e infecções. Os tipos mais frequentes de feridas nessa área são estomatite aftosa (aftas). Estas feridas epiteliais são caracterizadas por uma sintomatologia intensamente dolorosa que pode durar entre 10-15 dias para cicatrizar.

 

 

Hemorroidas e fissuras anais

 

Hemorroidas e fissuras anais são duas alterações funcionais e anatômicas da área retal e anal que podem afetar fortemente a qualidade de vida das pessoas. Hemorroida é uma dilatação do plexo hemorroidal causada por um aumento da pressão venosa dos vasos retais e anal, devido à constipação, levantamento de peso excessivo ou gravidez. Os principais sinais destas condições são sangramento, dor e coceira anal.

 

Fissuras anais são feridas na região anal que, na fase inicial, promovem coceira e sangramento, e na fase avançada, causam dores intensas, especificamente após a defecação.

 

Sabendo-se da crescente necessidade de proteger as células da mucosa contra agressores externos, há uma grande procura por agentes de ação protetora como substâncias bioadesivas capazes de aderir à mucosa e substâncias com ação cicatrizante, reduzindo o processo inflamatório. Além disso, há uma preferência por ativos de origem natural por apresentarem propriedades biocompatíveis, mais seguras, não tóxicas e não irritantes.

 

 

MUCOSAVE CG

 

Mucosave CG (Cosmetic Grade) é um blend de polissacarídeos de cladódios (ramos de caule modificados) extraídos do Opuntia fícus indica e biofenóis extraídos das folhas da Olea europaea, desenvolvido especialmente para a higiene pessoal e proteção da mucosa, pela sua excelente propriedade mucoadesiva, efeito cicatrizante, lenitivo e ação anti-inflamatória.

 

 

Mecanismo de Ação

 

Os extratos de Opuntia ficus-indica e de Olea europaea presentes no Mucosave CG (Cosmetic Grade) apresentam três funções importantes para a proteção da mucosa: ação mucoadesiva, ação cicatrizante e lenitiva, respectivamente.

 

Os polissacarídeos do Opuntia ficus-indica estão presentes na mucilagem extraída dos seus cladódios em até 70% e têm como função principal proteger a mucosa. Esses polissacarídeos são capazes de interagir com a superfície da mucosa carregada negativamente em pH fisiológico (pH 7,0), seja por pontes de hidrogênio ou por interações iônicas, formando um filme viscoso e impedindo que os agressores externos entrem em contato com a mucosa.

 

Já os compostos biofenólicos extraídos das folhas da Olea europaea consistem em fenóis, flavonoides, oleopeína e derivados. Estes compostos apresentam propriedades cicatrizantes e lenitivas. Além disso, atuam de forma sinérgica com os polissacarídeos do Opuntia ficus-indica apresentando ação antioxidante e antiinflamatória.

 

 

Benefícios

 

  • Proteção da mucosa;

  • Reparação do epitélio da mucosa;

  • Ação anti-inflamatória;

  • Ação lenitiva;

  • Efeito cicatrizante.

 

 

Indicações 

 

Mucosave CG (Cosmetic Grade) é utilizado em produtos de higiene e proteção de membranas da mucosa, como vaginal, anal e oral. Indicado para a proteção e prevenção de aftas, lesões causadas por aparelhos ortodônticos, hemorroidas, fissuras anais e cuidado diário na proteção da mucosa intima da mulher.

 

 

Dosagem usual

 

O Mucosave CG (Cosmetic Grade) pode ser utilizado nas concentrações de 2% a 3%.

 

 

Sugestões de Fórmulas Boaformula

 

>> Gel para proteção de redução da afta

Mucosave CG (Cosmetic Grade) 3%

Gel Base qsp 30 g

Modo de usar: Aplicar na região afetada.

 

 

>> Sabonete íntimo para o cuidado da mulher

Mucosave CG (Cosmetic Grade) 3%

Sabonete líquido íntimo qsp 100 ml

Aplicar na região íntima durante o banho.

 

 

A sua saúde em boas mãos.

 

Fonte:

Material do Fornecedor | Galena

Farmacêutica Responsável

Please reload

Gostou e quer encomendar?
         51 99702.5060
       

Meratrim® | Diminuição das Medidas de Cintura e Quadril

15 Jan 2020

1/6
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Fale Conosco

 

WhatsApp:  (51) 99702.5060

                  

                   

Fones:        (51) 3095.2001

                   (51) 3311.7898

                   (51) 3311.1144

 

Horário de Funcionamento

Segunda à Sexta

8:30 às 18:00

Sábado

9:00 às 13:00

Redes Sociais

  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Blogger

Contato com Equipe de Vendas

boaformula@boaformula.com.br

 

Sugestões, Reclamações e Dúvidas

sac@boaformula.com.br

Venha Trabalhar Conosco!

trabalheconosco@boaformula.com.br

Endereço

Boaformula Farmácia de Manipulação

Av. Independência, 1163

Bairro Independência

Porto Alegre - RS - Brasil

CEP 90035-077

Advertência:
• Nunca compre medicamento sem orientação de um profissional habilitado.
• Imagens ilustrativas.
• Pessoas com hipersensibilidade à(às) substância(s) não devem ingerir o produto.
• Em caso de hipersensibilidade ao produto, recomenda-se descontinuar o uso e consultar o médico.
• Não use o medicamento com o prazo de validade vencido.
• Manter em temperatura ambiente (15 a 30ºC). Proteger da   luz, do calor e da umidade. Nestas condições, o medicamento se manterá próprio para o consumo, respeitando o prazo de validade indicado na embalagem.
• Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.
• Este medicamento não deve ser utilizado por gestantes e lactantes. 
• Este medicamento não deve ser utilizado por menores de 18 anos sem orientação médica.
• Os resultados dependem da correta utilização do produto, conforme descrito na posologia.
• Se persistirem os sintomas, o médico deverá ser consultado.

Venda mediante prescrição do profissional habilitado
As informações acima são de caráter informativo sem intenção de induzir a automedicação, não se trata de propaganda e sim descrição do produto, consulte sempre um profissional habilitado. 
O estabelecimento farmacêutico deve assegurar ao usuário informação e orientação quanto ao uso dos medicamentos solicitados por acesso remoto. RDC 44 de 17 de agosto de 2009, Artigo 58.

Boaformula

Farmácia de Manipulação e Suplementos Nutricionais

A sua saúde em boas mãos.

Porto Alegre | RS

CNPJ 94.629.169/0002-30