top of page

Dica Saudável | Óleo Essencial de Patchouli

Atualizado: 10 de dez. de 2021


Patchouli

Óleo Essencial do Autoconhecimento e Amadurecimento.


INCI: Pogestemon cablin oil

Nome cientifico: Pogostemon cablin

Familia: Lamiaceae

Origem: India, Malásia

Extração: Destilação das folhas secas e fermentadas

Órgão extraído: o arbusto integral

Extração: destilação a vapor d’agua das folhas secas ao sol e fermentadas



Originário de um arbusto com cerca de 60cm de altura, hoje na Dica Saudável falaremos sobre um óleo essencial muito especial: o de Patchouli. Seu aroma nos leva de volta ao passado da Índia, sendo amadeirado e de canfora. Seu nome deriva do Tamil e significa “folha verde” ( em Tamil, “patchai” é verde e “ellai” é folha).


O óleo essencial de patchouli é extraído por destilação a vapor das folhas da planta de patchouli. Na aromaterapia é muito utilizado por suas propriedades antidepressivas, anti-inflamatórias, antissépticas, afrodisíacas, adstringentes, cicatrizantes, desodorantes, diuréticas, febrífugas, fungicidas, inseticidas, sedativas e tônicas. Um aliado a saúde que vem equilibrar nossa mente e corpo, promovendo energia e vitalidade. Energeticamente, ele eleva a reverência pele vida, uma atitude que celebra o valor de todas as experiências e todas as formas de vida e acolhe que há uma fagulha do sagrado em toda matéria. Fisicamente combate inflamações e ajuda a curar a pele gretada e seca, as lesões cutâneas e os ferimentos. Também pode ajudar em casos de acne, pé de atleta, infecções causadas por fungos, psoríase e caspa. Estimula a substituição das células cutâneas, podendo ajudar na cicatrização da pele. Ajuda a esticar a pele flácida, sobretudo após perda de peso. Pode também ajudar em casos de celulite e retenção de líquidos.



Composição quimica:

· Sesquiterpenos (40-50%)

· Sesquiterpenois (40-50%)


Possui como componentes básicos o alfa-patchoulene, beta-patchoulene, alfa-guaiane, alfa-bulneseno, cariofileno, norpatchulenol, álcool patchouli, seychellene e o pogostol.



Propriedades terapêuticas:


· Flobotonico, linfotonico

· Anti-inflamatório

· Descongestionante venoso, linfático e prostático

· Cicatrizante

· Antálgico

· Antisséptico

· Bactericida

· Fungicida

· Calmante

· Afrodisíaco

· Hidratante e umectante

· Febrífugo

· Estrogênio like-potencial



História do Óleo Essencial de Patchouli

O nome “patchuli” provém do Industão e tem uma longa história de uso medicinal na Malásia, na China, na Índia e no Japão. Era um conhecido antídoto contra picada de inseto e de cobra. O maior volume de óleo foi destilado na Malásia Britânica durante muitos anos. As ilhas Seychelles tornaram-se grandes produtoras durante a última Guerra Mundial – embora o óleo seja considerado ligeiramente inferior ao malaio.


Era costume colocar folhas secas de Patchouli entre as dobras dos xales indianos de casimira no período Vitoriano para proteger a mercadoria contra traça. Na Índia, os saches de Patchouli são muito usados para perfumar a roupa de cama e afastar percevejos. É um fixador de perfumes do tipo oriental que esteve muito em voga durante o movimento hippie, na década de 1960, assim como o sândalo e o jasmim. É também utilizado como condicionador de cabelos para os “dreadlocks” dos rastafáris. O Patchouli afasta o mal e o negativo. O movimento Hare Krishna foi responsável em grande parte por difundir o aroma de Patchouli – acredita-se que Deus Krishna “habita” no Patchouli.


A planta fresca não possui cheiro. É necessária uma fermentação das folhas para ver surgirem os precursores das moléculas de patchoulol e de pogostol. Depois da destilação, o óleo essencial de patchouli se torna uma matéria prima cara e luxuosa, utilizada como nota de fundo em perfumes tanto masculinos quanto femininos.