Vantagens do Ganoderma


A Boaformula sempre pensando na saúde de seus clientes traz mais uma novidade: Ganoderma. Utilizado há muitas gerações na cultura asiática, o ganoderma tem um vasto conjunto de vantagens para a saúde. Entre elas estão as suas capacidades de proteção dos órgãos vitais frente a vírus e infecções, a sua ação de atenuação das consequências de terapias por radiação, função anticancerígena e imunoreguladora.


Ganoderma e o sistema imunológico

O ganoderma lucidum em particular, a mais popular de todas as espécies de ganoderma, também conhecido por língzhī e cogumelo reishi (na Ásia), apresenta uma generosa concentração de agentes imunológicos que ajudam quem os consome a proteger mais o seu metabolismo e os órgãos vitais (coração, pulmões, fígado, rins e pâncreas) contra uma série de vírus de origem múltipla que atacam o corpo humano sem qualquer aviso prévio e causam habitualmente sérios problemas aos seus hospedeiros.


Ganoderma e o sistema cardiovascular

A medicina tradicional asiática tem aproveitado os benefícios do ganoderma desde que estes foram identificados e um dos usos deste ativo é contra enfermidades cardiovasculares.

Situações como o estresse, dores na zona peitoral e má circulação nos vasos sanguíneos são regularmente combatidas com a prescrição do consumo periódico de ganoderma nos países orientais.

Os resultados de estudos científicos revelam que as espécies deste fungo comestível são ricas em ácido tripertene, um agente extremamente eficaz na redução da pressão arterial e dos níveis de colesterol, diminuição essa que baixa de forma considerável o risco de fulminantes ataques cardíacos e outros problemas cardiovasculares.


Ganoderma, fígado e hepatite

Em várias correntes terapêuticas o ganoderma é utilizado para atenuar problemas no fígado, embora o seu grande benefício neste aspecto específico seja a proteção anterior aos danos, visto que problemas neste órgão são de complicada cura na fase posterior.

De acordo com estudos recentes o consumo regular de ganoderma pode ainda aumentar as taxas de sucesso no combate à hepatite crônica, apesar de não existir consenso quanto a essa questão. No entanto, a verdade é que são cada vez mais as investigações científicas que atestam esse fato, o que poderá vir a impulsionar a introdução deste ativo nos tratamentos das estripes hepáticas.


Toxicidade/Contraindicações - Não foram encontradas contraindicações nas doses usuais.


Dosagem e Modo de Usar - Extrato seco 10%: 200 mg, 3 vezes por dia





280 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo