top of page

DHA Vegetal


Ômega 3 de fonte vegetariana



INTRODUÇÃO


DHA é uma fonte vegetariana pura do ômega 3 – ácido docosahexaenóico (DHA). É produzido a partir de microalgas em um processo controlado em vias de fermentação. Durante o único processo de fermentação, as microalgas são cultivadas em grandes quantidades sob condições totalmente controladas e assim, acumulam quantidades significativas de DHA. Após o processo de fermentação, DHA é extraído de microalgas e refinado em processos muito similares às utilizadas na produção de óleos vegetais convencionais. Devido às suas fontes renováveis DHA é ambientalmente amigável, livre de alergenos e livre de contaminantes potenciais normalmente encontram-se em frutos do mar.



DESCRIÇÃO


DHA vegetal pó trata-se de um óleo microencapsulado obtido a partir da microalga Ulkenia sp., contendo pelo menos 40% de DHA – ácidos gordos totais (TFA). Essa porcentagem corresponde 90 - 110 mg/g de DHA.



PROPRIEDADES


O DHA presente no corpo é derivado principalmente da ingestão de peixes e frutos do mar. É bem conhecido, no entanto, que a ingestão de DHA com a típica dieta ocidental está bem abaixo dos valores recomendados. A natureza previu um caminho para produzir DHA a partir do ALA (acido alfalinolênico) no corpo humano. Durante este processo, o ALA é convertido enzimaticamente para EPA e após, a DHA. No entanto, tornou-se claro que a ingestão do precursor ALA não pode compensar a baixa ingestão de DHA na dieta.


Vários estudos de suplementação humana tem abordado a questão do processo de bioconversão e, foi concluído que a conversão de ALA em EPA é limitada e a conversão para DHA é extremamente baixa. Envelhecimento, doenças e estresse contribuem para esse processo de conversão limitada, bem como a ingestão excessiva de óleos ricos em ômega-6 devido à concorrência para as mesmas enzimas. Em relação à isto, a captação de DHA da dieta pode ser crítica para a manutenção adequada das concentrações de DHA na membrana. Portanto, as organizaçõesde saúde em todo o mundo fizeram recomendações específicas para aumentar os níveis de DHA.


Em um estudo envolvendo mais de 100 vegetarianos saudáveis, 8 semanas de suplementação com DHA mostrou aumentar significativamente os níveis plasmáticos de ambos DHA e EPA em comparação com placebo.


Gravidez


Sob as atuais condições alimentares, a ingestão materna de ácidos graxos de ômega-3 não é suficiente para manter o aumento da demanda durante a gravidez. A maioria das autoridades nacionais e internacionais, portanto, recomendam um aumento da ingestão de DHA durante a gravidez e lactação para pelo menos 200 mg/dia.


Após o nascimento, o bebê recémnascido continua a obter DHA da mãe através do leite materno. O conteúdo de DHA do leite materno está diretamente relacionado com a ingestão dietética de DHA da mãe; a suplementação comDHA aumenta o DHA teor no leite humano.


A insuficiência precocede DHA (pré e pós-natal) pode significar conseqüências importantes sobre o crescimento e a função do sistema nervoso central (SNC) e, consequentemente, no desenvolvimento cognitivo e neurológico da criança.


A associação positiva entre a ingestão materna DHA durante a gravidez e o processamento mental da criança aos 4 anos de idade sugere que a otimização do status de DHA em mulheres grávidas pode oferecer benefícios de desenvolvimento a longo prazo para seus filhos.


Nas crianças em idade escolar, o DHA é indicado para ajudar a concentração, atenção regular e controlar o comportamento.



Saúde cerebral


O DHA é um importante bloco de construção estrutural e funcional do cérebro - cerca de 30% dos lípidos estruturais da massa cinzenta são de DHA. Por isso, não é de estranhar que a deficiência de DHA no início da vida tem sido associada com uma variedade de distúrbios de aprendizagem e cognitivos.


DHA é necessário durante o desenvolvimento fetal e infantil para o crescimento e desenvolvimento funcional do cérebro e dos olhos. Em adolescentes, a suplementação de DHA foi proposta para evitar aagressão durante períodos de estresse mental, como em períodos de exames escolares. Nos adultos, o DHA mantém a função normal do cérebro e, evidências científicas relacionam os níveis reduzidos de DHA com um número de perturbações mentais, incluindo depressão, demência, esquizofrenia e a doença de Alzheimer. Depressão e outras doenças mentais em indivíduos idosos estão associadas, significativamente, com niveis de omega-3 inferior do que em individuos em idade que necessita de controle.



Saúde dos olhos