Dica Saudável | Torta crudívera com geléia de Gojiberry



Hoje trazemos para você uma opção saudável e fácil de um doce para alegrar o fim de ano e poder compor sua mesa nas comemorações sem culpa e com muito sabor!


Na simplicidade da Alimentação Viva encontramos deliciosas maneiras de preparar receitas retirando o melhor dos alimentos, sua força vital. “Cruzinhar” consiste em conectar espírito, mente e corpo. Ao introduzirmos alimentos crus, sentimos mais leveza, nos aproximando de alimentos mais naturais e diversos.



O que é Alimentação Viva?


A alimentação Viva consiste em desconstruir o hábito que foi adquirido pelo homem de cozinhar a altas temperaturas os alimentos. Ela indica não aquecer o alimento a uma temperatura superior de 45 a 50 graus Celsius. Pois quando esquentamos a comida acima dessa temperatura, destruímos as enzimas dos alimentos que ajudariam na nossa digestão. Porém, quando cozinhamos e mastigamos bem os alimentos, conseguimos quebrar melhor a parede celular dos vegetais e assim assimilar melhor os nutrientes.


Se prestarmos atenção aos hábitos dos seres que habitam com nós o planeta, facilmente iremos notar que o ser humano é o único a cozinhar seus alimentos.


A premissa básica da teoria da comida crua é que o alimento é composto por células vivas. Então, os adeptos do crudivorismo enxergam os alimentos cozidos ou aquecidos como mortos e sem vida. O segredo do crudivorismo esta na variedade de ingredientes e temperos e técnicas utilizados. O resultado são sabores e aromas inusitados.


“O alimento cru é muito limpo e refrescante para o corpo, o que se torna bom para as pessoas que consomem muita carne e alimentos processados frequentemente. Assim como no jejum, a alimentação viva ajuda a eliminar toxinas com rapidez e eficácia. Então para as pessoas que querem emagrecer, desintoxicar ou experienciar a clareza mental, física e espiritual, é aconselhável seguir a dieta crua, por pelo menos um tempo. Comer alimentos crus também podem melhorar a digestão e aumentar a vitalidade. Além de ser uma dieta altamente sustentável e ecológica! Com isso, ela pode levar a uma profunda conexão espiritual com a natureza e promover o autoconhecimento. Mas um dos maiores benefícios de seguir a alimentação viva, é que consequentemente as pessoas deixam de consumir alimentos altamente processados, industrializados, gordurosos e açucarados.” Bela Gil.


“Experimentar a Alimentação Viva como uma mudança nos hábitos alimentares, de estilo de vida e também como método para expansão da consciência é uma alternativa simples amorosa,sustentável e de baixo custo na direção da saúde e da liberdade de ser e pensar.” Márcia Unfer


Estamos compartilhando um receita deliciosa de uma torta como opção para um doce com ingredientes naturais e que irão lhe proporcionar um maior bem estar. Lembrando que isso pode ser um inspiração para você, podendo compor sua torta da maneira que quiser. Estimule sua criatividade, diversifique sabores e descubra novas receitas. Pode aproveitar o que tiver em casa para substituir alguns ingredientes também.



Receita Torta Crudivera com cobertura de geléia de Cramberry

*Esses ingredientes você encontra na Boaformula.


Base da Torta

  • 100g de avelã

  • 100g de amêndoa

  • 100g de tâmara

  • 2 colheres de sopa de óleo de coco*


Modo de preparo


Deixe a avelã hidratando por 8-12h em uma pote com água filtrada e um voal em cima para respirar. As amêndoas você pode germinar elas mantendo 3 dias em imersão na água filtrada(renovando essa água pelo menos 2 vez ao dia ou de 2 em 2 horas) se elas forem verdadeiramente cruas ou hidratar por 8-12h. Após em esse período, lava bem as sementes e leve ao processador junto a tâmara sem semente e o óleo de coco. Processe até virar uma farinha não muito fina para termos a crocancia das nozes em nossa base.


Em um recipiente com fundo removível de 15-20cm de diâmetro faze uma camada fina ao fundo com essa mistura e leve ao congelador enquanto prepara as camadas de sua torta deliciosa.


*Abaixo veremos a importância de hidratar e germinar as sementes.



Camadas


Chocolate

  • 5 bananas grandes maduras

  • 4 colheres de sopa de cacau em pó 100%*

  • 1 colher de sopa de óleo de coco*

  • 4 colheres de sopa de pasta de amendoim


Modo de preparo

Descasque as bananas e corte-as em pedaços. Congele em um recipiente fechado por pelo menos 4h. Depois é só colocar os pedaços de banana congelada no processador e bater por cerca de um minuto. Quanto mais maduras estiverem as bananas, mais doce ficará seu sorvete. Adicione ao processador o cacau, óleo de coco e a pasta de amendoim até virar uma massa de sorvete homogênea. Coloque sobre a sua base, espalhando delicadamente e leve ao congelador novamente.



Baunilha

  • 250g de castanha de castanha de caju crua hidratada

  • Extrato de baunilha puro (a gosto)

  • 1 colher de sopa de maca peruana*

  • 3 colheres de sopa de açucar de coco*


Modo de preparo

Hidrate por 8-12h a castanha de caju crua. Após esse período, lave-as bem e leve ao processador com o resto dos ingredientes até formar um creme homogêneo. Adicione sobre a camada de chocolate, espalhando suavemente. Entre a montagem da camada de chocolate e a de baunilha, deixe no congelador por 20 minutos a torta para que elas não se misturem.



Geléia de Gojiberry com Chia

  • 1 maçã grande / ou duas pequenas

  • 4 colheres de sopa de chia*

  • 150g de gojiberry

  • 2 colheres de sopa de açucar de coco*


Modo de preparo


Deixe as gojiberries de molho se estiverem secas por pelo menos 4-5h. Leve ao processador a maçã grande em pedaços e a chia hidratada por 15 min e misture até virar um creme. Leve em uma panela essa mistura e adicione gojiberry hidratada com a água. Deixe esquentar um pouco e adicione o açucar, cuidando a temperatura com a mão para não super aquecer. Uma boa dica é que nossas mãos conseguem suportar uma temperatura até 50 graus Celsius sem queimar, podendo ser um termômetro natural para controlar sua geléia. Você pode bater com um mixer a geléia ou com ajuda de um garfo para misturar a gojiberry e o creme virando uma deliciosa geléia com chia.


Coloque sobre sua torta e leve ao congelador.


Pronto!Você pode manter ela no congelador, lembrando de retirar e levar a geladeira quando estiver próximo a servir.



>> Germinação e hidratação de sementes


Por que germinar sementes?


Grãos, sementes e oleaginosas podem conter inibidores de enzimas, que os mantém dormentes até serem encharcados e começarem a germinar. Eles também contém ácido fítico (um ácido orgânico no qual o fósforo está ligado) na camada exterior, e uma variedade de toxinas para protegê-los de serem comidos pelos mamíferos, incluindo seres humanos. Estes inibidores de enzimas, ácido fítico e outras toxinas fazem os grãos secos, sementes e leguminosas indigestos. O ácido fítico também reage com muitos minerais essenciais, tais como cálcio, magnésio, cobre, ferro e, especialmente, o zinco, parando a absorção destes no intestino.


Ao hidratar ou germinar, você neutraliza os inibidores da enzima presentes, e começa a produção de inúmeras enzimas benéficas. À medida que os brotos se estabilizam, as enzimas, lactobacilos e outros organismos neutralizam o ácido fítico. Tão pouco quanto sete horas de imersão em água pode remover a maior parte do ácido fítico. Imersão, fermentação e brotamento também decompõe o glúten e outras proteínas difíceis de digerir em componentes mais simples que são mais facilmente absorvidos pelo organizmo. No entanto, nem todas as toxinas são removidas, sendo o trigo e algumas leguminosas, os mais afetados.


Quem está interessado em germinar sementes deve saber a diferença de tempo para a hidratação apenas ou o brotamento dos mesmos. Abaixo, temos uma pequena lista com sementes, grãos e oleaginosas e seu tempo para hidratação e o tempo para germinarem. Assim, você poderá controlar melhor o cultivo para suas receitas.


  • Amêndoas – 8 a 12 horas para hidratar (se pasteurizado); 3 dias para germinar (se verdadeiramente cruas)

  • Feijão azuki – 8 a 12 horas para hidratar; 4 dias para germinar

  • Amaranto – 8 horas para hidratar; 1 a 3 dias para germinar

  • Cevada – 6 horas para hidratar; 2 dias para germinar

  • Feijão Preto – 8 a 12 horas para hidratar; 3 dias para germinar

  • Castanha do Pará – 3 horas para hidratar; não germina

  • Trigo sarraceno – 6 horas para hidratar; 2 a 3 dias para germinar

  • Castanha de Caju – 2 a 4 horas para hidratar; não germina

  • Grão de bico – 8 horas para hidratar; 2 a 3 dias para germinar

  • Linhaça – 30 minutos para hidratar; 1 a 3 dias para germinar

  • Avelãs – 8 a 12 horas para hidratar; não germina

  • Lentilhas – 7 horas para hidratar; 2 a 3 dias para germinar

  • Macadâmias – 2 horas para hidratar, não germina

  • Milho – 5 horas para hidratar; 12 horas para germinar

  • Feijão Mung – 8 a 12 horas para hidratar; 4 dias para germinar

  • Aveia em flocos – 6 horas para hidratar; 2 a 3 dias para germinar

  • Pistache – 8 horas para hidratar; não germina

  • Sementes de abóbora – 8 horas para hidratar; 3 dias para germinar

  • Sementes de rabanete – 8 a 12 horas para hidratar; 3 a 4 dias para germinar

  • Gergelim -8 horas para hidratar; 2 a 3 dias para germinar

  • Sementes de girassol – 8 horas para hidratar; 12-24 horas para germinar

  • Quinoa – 4 horas para hidratar; 2 a 3 dias para germinar

  • Nozes – 4 horas para hidratar; não germina

  • Bagas de trigo – 7 horas para hidratar; 3 a 4 dias para germinar

  • Arroz selvagem – 9 horas para hidratar; 3 a 5 dias para germinar


Vamos conhecer mais os ingredientes que compõem a torta?



Gojiberry


O goji berry é um pequeno fruto obtido da planta Lycium barbarum, da família Solanacea, natural da China e de regiões do Himalaia. Também fazem parte da família Solanacea as plantas que dão origem ao tomate, à berinjela, à batata, à pimenta e ao tabaco.


A Lycium barbarum tem sido utilizada historicamente pela medicina tradicional chinesa como um tratamento para aumentar a vitalidade e a longevidade. No ocidente, porém, a planta do goji berry só ganhou popularidade na última década, com a popularização da Internet e após o seu consumo ter sido divulgado por algumas celebridades da TV, da música e do cinema.


O goji berry pode ser consumido na sua forma natural, desidratado, através de sucos, chás ou em cápsulas vendidas como suplemento alimentar.