Dica Saudável | Torta crudívera com geléia de Gojiberry



Hoje trazemos para você uma opção saudável e fácil de um doce para alegrar o fim de ano e poder compor sua mesa nas comemorações sem culpa e com muito sabor!


Na simplicidade da Alimentação Viva encontramos deliciosas maneiras de preparar receitas retirando o melhor dos alimentos, sua força vital. “Cruzinhar” consiste em conectar espírito, mente e corpo. Ao introduzirmos alimentos crus, sentimos mais leveza, nos aproximando de alimentos mais naturais e diversos.



O que é Alimentação Viva?


A alimentação Viva consiste em desconstruir o hábito que foi adquirido pelo homem de cozinhar a altas temperaturas os alimentos. Ela indica não aquecer o alimento a uma temperatura superior de 45 a 50 graus Celsius. Pois quando esquentamos a comida acima dessa temperatura, destruímos as enzimas dos alimentos que ajudariam na nossa digestão. Porém, quando cozinhamos e mastigamos bem os alimentos, conseguimos quebrar melhor a parede celular dos vegetais e assim assimilar melhor os nutrientes.


Se prestarmos atenção aos hábitos dos seres que habitam com nós o planeta, facilmente iremos notar que o ser humano é o único a cozinhar seus alimentos.


A premissa básica da teoria da comida crua é que o alimento é composto por células vivas. Então, os adeptos do crudivorismo enxergam os alimentos cozidos ou aquecidos como mortos e sem vida. O segredo do crudivorismo esta na variedade de ingredientes e temperos e técnicas utilizados. O resultado são sabores e aromas inusitados.


“O alimento cru é muito limpo e refrescante para o corpo, o que se torna bom para as pessoas que consomem muita carne e alimentos processados frequentemente. Assim como no jejum, a alimentação viva ajuda a eliminar toxinas com rapidez e eficácia. Então para as pessoas que querem emagrecer, desintoxicar ou experienciar a clareza mental, física e espiritual, é aconselhável seguir a dieta crua, por pelo menos um tempo. Comer alimentos crus também podem melhorar a digestão e aumentar a vitalidade. Além de ser uma dieta altamente sustentável e ecológica! Com isso, ela pode levar a uma profunda conexão espiritual com a natureza e promover o autoconhecimento. Mas um dos maiores benefícios de seguir a alimentação viva, é que consequentemente as pessoas deixam de consumir alimentos altamente processados, industrializados, gordurosos e açucarados.” Bela Gil.


“Experimentar a Alimentação Viva como uma mudança nos hábitos alimentares, de estilo de vida e também como método para expansão da consciência é uma alternativa simples amorosa,sustentável e de baixo custo na direção da saúde e da liberdade de ser e pensar.” Márcia Unfer


Estamos compartilhando um receita deliciosa de uma torta como opção para um doce com ingredientes naturais e que irão lhe proporcionar um maior bem estar. Lembrando que isso pode ser um inspiração para você, podendo compor sua torta da maneira que quiser. Estimule sua criatividade, diversifique sabores e descubra novas receitas. Pode aproveitar o que tiver em casa para substituir alguns ingredientes também.



Receita Torta Crudivera com cobertura de geléia de Cramberry

*Esses ingredientes você encontra na Boaformula.


Base da Torta

  • 100g de avelã

  • 100g de amêndoa

  • 100g de tâmara

  • 2 colheres de sopa de óleo de coco*


Modo de preparo


Deixe a avelã hidratando por 8-12h em uma pote com água filtrada e um voal em cima para respirar. As amêndoas você pode germinar elas mantendo 3 dias em imersão na água filtrada(renovando essa água pelo menos 2 vez ao dia ou de 2 em 2 horas) se elas forem verdadeiramente cruas ou hidratar por 8-12h. Após em esse período, lava bem as sementes e leve ao processador junto a tâmara sem semente e o óleo de coco. Processe até virar uma farinha não muito fina para termos a crocancia das nozes em nossa base.


Em um recipiente com fundo removível de 15-20cm de diâmetro faze uma camada fina ao fundo com essa mistura e leve ao congelador enquanto prepara as camadas de sua torta deliciosa.


*Abaixo veremos a importância de hidratar e germinar as sementes.



Camadas


Chocolate

  • 5 bananas grandes maduras

  • 4 colheres de sopa de cacau em pó 100%*

  • 1 colher de sopa de óleo de coco*

  • 4 colheres de sopa de pasta de amendoim


Modo de preparo

Descasque as bananas e corte-as em pedaços. Congele em um recipiente fechado por pelo menos 4h. Depois é só colocar os pedaços de banana congelada no processador e bater por cerca de um minuto. Quanto mais maduras estiverem as bananas, mais doce ficará seu sorvete. Adicione ao processador o cacau, óleo de coco e a pasta de amendoim até virar uma massa de sorvete homogênea. Coloque sobre a sua base, espalhando delicadamente e leve ao congelador novamente.



Baunilha

  • 250g de castanha de castanha de caju crua hidratada

  • Extrato de baunilha puro (a gosto)

  • 1 colher de sopa de maca peruana*

  • 3 colheres de sopa de açucar de coco*


Modo de preparo

Hidrate por 8-12h a castanha de caju crua. Após esse período, lave-as bem e leve ao processador com o resto dos ingredientes até formar um creme homogêneo. Adicione sobre a camada de chocolate, espalhando suavemente. Entre a montagem da camada de chocolate e a de baunilha, deixe no congelador por 20 minutos a torta para que elas não se misturem.



Geléia de Gojiberry com Chia

  • 1 maçã grande / ou duas pequenas

  • 4 colheres de sopa de chia*

  • 150g de gojiberry

  • 2 colheres de sopa de açucar de coco*


Modo de preparo


Deixe as gojiberries de molho se estiverem secas por pelo menos 4-5h. Leve ao processador a maçã grande em pedaços e a chia hidratada por 15 min e misture até virar um creme. Leve em uma panela essa mistura e adicione gojiberry hidratada com a água. Deixe esquentar um pouco e adicione o açucar, cuidando a temperatura com a mão para não super aquecer. Uma boa dica é que nossas mãos conseguem suportar uma temperatura até 50 graus Celsius sem queimar, podendo ser um termômetro natural para controlar sua geléia. Você pode bater com um mixer a geléia ou com ajuda de um garfo para misturar a gojiberry e o creme virando uma deliciosa geléia com chia.


Coloque sobre sua torta e leve ao congelador.


Pronto!Você pode manter ela no congelador, lembrando de retirar e levar a geladeira quando estiver próximo a servir.



>> Germinação e hidratação de sementes


Por que germinar sementes?


Grãos, sementes e oleaginosas podem conter inibidores de enzimas, que os mantém dormentes até serem encharcados e começarem a germinar. Eles também contém ácido fítico (um ácido orgânico no qual o fósforo está ligado) na camada exterior, e uma variedade de toxinas para protegê-los de serem comidos pelos mamíferos, incluindo seres humanos. Estes inibidores de enzimas, ácido fítico e outras toxinas fazem os grãos secos, sementes e leguminosas indigestos. O ácido fítico também reage com muitos minerais essenciais, tais como cálcio, magnésio, cobre, ferro e, especialmente, o zinco, parando a absorção destes no intestino.


Ao hidratar ou germinar, você neutraliza os inibidores da enzima presentes, e começa a produção de inúmeras enzimas benéficas. À medida que os brotos se estabilizam, as enzimas, lactobacilos e outros organismos neutralizam o ácido fítico. Tão pouco quanto sete horas de imersão em água pode remover a maior parte do ácido fítico. Imersão, fermentação e brotamento também decompõe o glúten e outras proteínas difíceis de digerir em componentes mais simples que são mais facilmente absorvidos pelo organizmo. No entanto, nem todas as toxinas são removidas, sendo o trigo e algumas leguminosas, os mais afetados.


Quem está interessado em germinar sementes deve saber a diferença de tempo para a hidratação apenas ou o brotamento dos mesmos. Abaixo, temos uma pequena lista com sementes, grãos e oleaginosas e seu tempo para hidratação e o tempo para germinarem. Assim, você poderá controlar melhor o cultivo para suas receitas.


  • Amêndoas – 8 a 12 horas para hidratar (se pasteurizado); 3 dias para germinar (se verdadeiramente cruas)

  • Feijão azuki – 8 a 12 horas para hidratar; 4 dias para germinar

  • Amaranto – 8 horas para hidratar; 1 a 3 dias para germinar

  • Cevada – 6 horas para hidratar; 2 dias para germinar

  • Feijão Preto – 8 a 12 horas para hidratar; 3 dias para germinar

  • Castanha do Pará – 3 horas para hidratar; não germina

  • Trigo sarraceno – 6 horas para hidratar; 2 a 3 dias para germinar

  • Castanha de Caju – 2 a 4 horas para hidratar; não germina

  • Grão de bico – 8 horas para hidratar; 2 a 3 dias para germinar

  • Linhaça – 30 minutos para hidratar; 1 a 3 dias para germinar

  • Avelãs – 8 a 12 horas para hidratar; não germina

  • Lentilhas – 7 horas para hidratar; 2 a 3 dias para germinar

  • Macadâmias – 2 horas para hidratar, não germina

  • Milho – 5 horas para hidratar; 12 horas para germinar

  • Feijão Mung – 8 a 12 horas para hidratar; 4 dias para germinar

  • Aveia em flocos – 6 horas para hidratar; 2 a 3 dias para germinar

  • Pistache – 8 horas para hidratar; não germina

  • Sementes de abóbora – 8 horas para hidratar; 3 dias para germinar

  • Sementes de rabanete – 8 a 12 horas para hidratar; 3 a 4 dias para germinar

  • Gergelim -8 horas para hidratar; 2 a 3 dias para germinar

  • Sementes de girassol – 8 horas para hidratar; 12-24 horas para germinar

  • Quinoa – 4 horas para hidratar; 2 a 3 dias para germinar

  • Nozes – 4 horas para hidratar; não germina

  • Bagas de trigo – 7 horas para hidratar; 3 a 4 dias para germinar

  • Arroz selvagem – 9 horas para hidratar; 3 a 5 dias para germinar


Vamos conhecer mais os ingredientes que compõem a torta?



Gojiberry


O goji berry é um pequeno fruto obtido da planta Lycium barbarum, da família Solanacea, natural da China e de regiões do Himalaia. Também fazem parte da família Solanacea as plantas que dão origem ao tomate, à berinjela, à batata, à pimenta e ao tabaco.


A Lycium barbarum tem sido utilizada historicamente pela medicina tradicional chinesa como um tratamento para aumentar a vitalidade e a longevidade. No ocidente, porém, a planta do goji berry só ganhou popularidade na última década, com a popularização da Internet e após o seu consumo ter sido divulgado por algumas celebridades da TV, da música e do cinema.


O goji berry pode ser consumido na sua forma natural, desidratado, através de sucos, chás ou em cápsulas vendidas como suplemento alimentar.


As aplicações do Goji Berry são extensas em virtude do seu incomparável potencial antioxidante e do seu efeito imunoestimulante adicional.


O goji berry é rico em nutrientes, como ferro, cálcio, fósforo, zinco, antioxidantes e vitaminas, principalmente as C, B1, B2 e B6. Isso por si só já faz dele um produto fácil de ser divulgado. Porém, com uma rápida pesquisa pela Internet é fácil notar que o goji berry não é tratado simplesmente como um alimento rico em nutrientes, mas sim como um super alimento, capaz de combater uma enormidade de males, que vão desde câncer até infecções, passando por doenças cardiovasculares e obesidade.



Chia

A Salvia hispanica, popularmente conhecida como chia ou sementes de chia, é uma planta herbácea da família das lamiáceas (assim como o alecrim e a sálvia), nativa da Guatemala e das regiões central e austral mexicanas e Colômbia.


A semente da chia é, por vezes, considerada um alimento funcional dadas suas características compositivas. Seu efeito mucilaginoso (o de absorver e reter quantidade significativa, torna a chia interessante para quem busca emagrecer, posto que pode intensificar a sensação de saciedade.


A chia possuem cerca de um terço de proteínas, um terço de fibra solúvel dietética e o restante de óleo essencial, que por sua vez possui concentração de dois terços de ácido graxo