Dica Saudável | Especial Dia das Mulheres



Especial Dia das Mulheres

Auto cuidado e saúde cíclica feminina



Nesse dia 8 de março na Dica Saudável vamos honrar o Dia da Mulher com dicas incríveis de auto-cuidado e de cultivo à nossa saúde cíclica feminina. Mãe, mulher, dona de casa, profissional, esposa, filha. As multitarefas do universo feminino revelam que de frágil, não tem nada. Guerreiras que levantam cedo para conquistar o mundo todos os dias merecem um momento para cuidar de si e as plantas medicinais são ótimas aliadas!


Os benefícios das plantas e de ervas para a saúde vem atravessando séculos e gerações, numa mistura de sabedoria popular e fé, as quais proporcionam um método de cura mais saudável e natural. São diversos meios que podemos acessar esse poder de cura, por banhos de ervas, preparo de infusões, pelos óleos essenciais, entre muitos outros!

Há muito tempo várias plantas medicinais têm sido associadas ao feminino, no trato de diversos problemas que afetam nosso órgão reprodutor e nossa genitália. Nos curamos com a Terra. Através da conexão com a Mãe Natureza podemos nos conectar também a nós mesmas, celebrando e acolhendo os mistérios do sangue em todas as suas fases, desde a menarca até a menopausa. Mesmo para as mulheres estéreis essa conexão é possível e abre espaço para o autoconhecimento e para a cura.


Hoje vamos compartilhar mais sobre o sagrado feminino e a natureza cíclica que rege sobre todas as mulheres em todas as suas fases de vida!



A LUA E A NATUREZA CÍCLICA FEMININA


O corpo da mulher e o ciclo feminino estão conectados com a Lua e a Terra.A mulher, através de seu ciclo menstrual, transita pelas diferentes energias lunares (crescente, cheia, minguante e nova). Estas, por sua vez, se conectam com as diferentes estações (primavera, verão, outono e inverno).


Antigamente, na cultura e nos costumes estava incluído este vínculo da mulher com a natureza. Eram realizados diversos rituais e havia histórias explicando esta relação. Assim, desde pequenas as meninas tinham outra compreensão de si mesmas, de seu corpo e de sua menstruação. Elas a entendiam como “sagrada”, e não como algo sujo e incômodo que era preciso esconder.

Toda a natureza, as marés, o plantio, os animais e também nosso ciclo menstrual são influenciados pelas fases da lua. Cada fase lunar nos traz aspectos fortalecedores e desafiadores sobre nossa própria personalidade, oscilações de humor, energia, libido e produtividade. Somos cíclicas, assim como a lua, e o conhecimento sobre essas influências nos traz autoconhecimento e autonomia.


Atualmente, nos países ocidentais, as mulheres não costumam prestar atenção às mudanças emocionais e energéticas que experimentam durante seu ciclo. Muitas vezes tentam viver como se não fossem afetadas por suas fases, e isso leva a uma perda de bem-estar e um subaproveitamento de todas as suas potencialidades.


A lua, como sabemos, possui quatro fases: crescente, cheia, minguante e nova. Essas fases são associadas às quatro fases da Deusa: donzela, mãe, feiticeira e anciã. Nossas referencias são da Mandala Lunar, um trabalho muito lindo de autoconhecimento femino que nos inspiram hoje a falar mais sobre os arquétipos femininos.



NOSSA LUA INTERNA E SEUS ARQUÉTIPOS


Lua crescente e a Deusa Donzela

Essa fase corresponde a nossa fase pré-ovulação e é associada à primavera, já que, assim como a lua, a energia é crescente, também a libido, a criatividade e a feminilidade. Fase ideal para iniciar novos projetos e experiências, a vitalidade física e mental fortalece a independência e a coragem. Essa fase corresponde a parte ativa de nosso ser, fase de semear. A ação é o que move a donzela.



Lua cheia e a Deusa Mãe


Neste aspecto a lua chega ao seu ápice, a fase corresponde ao nosso período de ovulação. O arquétipo da grande mãe, cuidadora, protetora e acolhedora se manifesta com muita intensidade nessa fase. É o momento de nutrir, seja um projeto, um sonho, um jardim ou uma rica refeição.


É o momento da colheita e corresponde ao verão, a energia sexual está no ápice, assim como a feminilidade. Menos ativa que na fase donzela, aqui espalhamos energia e luz ao mundo, assim como a lua cheia. Nutrir é o fundamental para o arquétipo da mãe.



Lua minguante e a Deusa Feiticeira


Essa é a fase lunar mais desafiadora para a maioria das mulheres, pois corresponde à fase da TPM (tensão pré-menstrual) ou como eu prefiro dizer TPM – tempo para mim. Nessa fase é comum começarmos a nos recolher um pouco mais, ficarmos mais introspectivas e encararmos as nossas sombras de frente para que, assim, elas sejam transformadas na próxima Lua.


Nesse período a distância entre o consciente e o inconsciente fica menor e isso nos dá a oportunidade de trazermos para a luz a nossa escuridão e, desta forma, curarmos e acolhermos nosso lado sombrio. A fase da Deusa Feiticeira está associada ao outono.


Assim como a natureza, é importante deixarmos ir as folhas que já caíram, um momento de grande evolução e autoconhecimento. Nessa fase estamos mais conectados com a natureza, com a magia e com o oculto. Para a Deusa Feiticeira, recolher-se é essencial.



Lua nova e a Deusa Anciã


Nessa fase a Deusa vem como uma bruxa, senhora dos mistérios e da sabedoria e também Deusa da Vida, da Morte e da Cura. Corresponde ao nosso período menstrual. Essa fase lunar é relacionada ao inverno, em que o isolamento e o recolhimento são necessários para que as grandes transformações internas ocorram.


É a fase lunar do desapego, em que tudo aquilo que não nos cabe mais precisa ser limpo e transformado. Assim como na natureza, no inverno os animais se recolhem e o silêncio é profundo.


Também é necessário nos aprofundarmos dentro de nosso ser para que possamos renovar a energia para os próximos sonhos, projetos e realizações que crescerão com a próxima Lua. Transformar é o que rege a fase da Deusa Anciã.


Leia mais aqui.

A proposta dessa dica é que você volta a prestar atenção em si, observe-se, conheça-se e transforme-se!




Saúde feminina com plantas medicinais



>> Artemísia: erva da lua


A Artemísia é uma erva muito conhecida desde tempos super antigos por suas propriedades medicinais. Existem registros que sugerem sua utilização até mesmo pelos egípcios e sabe-se que Hipócrates, o pai da medicina, a prescrevia para tratar anemia, cólicas menstruais, reumatismo e dores de estômago.É considerada uma planta poderosa ligada a energia feminina, chamada também de erva da vida.Seu nome é uma homenagem a Artemís, a deusa grega protetora dos partos.


Artemis, deusa grega feminina.



A Artemísia Vulgaris. Fonte: botanical.com



PARTES UTILIZADAS


Raiz, caule e folhas.

Tem aroma forte e seu sabor é muito amargo.



PROPRIEDADES MEDICINAIS E FORMAS DE UTILIZAÇÃO


Como chá ou sob a forma de tintura empregada para o tratamento de: asma, gripes, anemia, cólicas tanto menstrual quanto intestinal, problemas no estômago, cãibras, diarreia, reumatismo, nevralgia, auxiliar no tratamento da diabetes. Regulariza o funcionamento do estômago, fígado, rins, bexiga, pulmões. Excelente diurético.


Erva da Lua, regula o ciclo menstrual, trata cólicas, sintomas de menopausa e quase todas as doenças ligadas ao ciclo feminino



>> Camomila: liberação das mulheres


A Camomila é uma planta medicinal, também conhecida como Margaça, Camomila-vulgar, Camomila-comum, Macela-nobre, Macela-galega ou Camomila, muito utilizada no tratamento da ansiedade, devido a seu efeito calmante.



PARTES UTILIZADAS: flores.


A Camomila serve para ajudar no tratamento de irritações na pele, resfriados, inflamações nasais, sinusite, má digestão, diarreia, insônia, ansiedade, nervosismo e dificuldade para dormir, por exemplo.



Propriedades da Camomila


As propriedades da Camomila incluem sua ação estimulante da cicatrização, antibacteriana, anti-inflamatória, anti-espasmódica e calmante.



Indicação de uso da Camomila


As partes utilizadas da Camomila são suas flores para fazer chás, inalações, banhos de assento ou compressas.



PROPRIEDADES MEDICINAIS E FORMAS DE UTILIZAÇÃO

  • Inalação para sinusite: juntar 6 colheres de chá de flores de Camomila em uma panela com 1,5 L de água fervente. Depois, colocar o rosto sobre a taça e cobrir a cabeça com uma toalha grande. Respirar o vapor durante 10 minutos, 2 a 3 vezes por dia.

  • Chá para acalmar: colocar 2 a 3 colheres de chá de flores secas de Camomila em uma xícara de água fervente, deixar repousar por 5 minutos, coar e beber após a refeição.

  • Compressa para irritações na pele: juntar 6 g de flores secas de Camomila em 100 ml de água fervente e deixar repousar por 5 minutos. Depois coar, molhar uma compressa ou pano e aplicar sobre a região afetada.

  • Para esfoliação e limpeza da sua vulva: chá de camomila sem coar.

  • Para hidratação da vulva: óleo de coco (não muito) misturado com chá de camomila. Hidrata e limpa. Pode ser outro óleo vegetal que seu corpo goste. Mas fique sempre atenta para não adentrar tanto os lábios, pois pode irritar. Tudo é muito intuitivo e experimental. É você quem irá descobrir quais as plantas trabalham melhor no seu corpo e com a sua vulva. Você vai precisar resgatar a bruxa/ erveira que pulsa dentro de você.

  • Banho de assento: Ferva 3 litros de água e deixe em infusão 200g de camomila. Espere a mistura amornar. Ela precisa ficar quentinha e confortável ou fresca, mas NÃO quente. Esse banho de assento precisa ser feito com calma, em um momento de entrega, pois há o benefício energético da planta. Tire uma hora só para si, acenda um incenso, fique em penumbra, deite-se ou sente-se e encaixe o seu corpo o mais confortável possível. Fique meia hora. Indicado para casos de candidíase e infeccção urinária é indicado fazer esse banho de assento, podendo adicionar 1 colher de sopa de vinagre de maçã orgânico.

O óleo essencial de camomila romana também pode ser utilizado.