Melatonina, além do sono! | Dra. Fernanda Lima Both

Hoje convidamos a Dra Fernanda Lima Both para falar mais sobre a Melatonina!





"MELATONINA, ALÉM DO SONO!!


Nos EUA esta substância já é vendida há muitos anos, no Brasil sua venda foi liberada em 2017 e as pesquisas com esse hormônio tem demonstrado muitos benefícios que vão muito além da indução do sono.


Até pouco tempo atrás pensava-se que esse hormônio produzido pela glândula pineal na ausência de luz agisse basicamente sobre os centros cerebrais envolvidos no controle do relógio biológico, estimulando o sono. Por essa razão, suas indicações mais conhecidas eram contra a insônia e outros distúrbios associados ao sono, como o jetlag. Hoje, as pesquisas na relação da melatonina com o câncer estão sendo muito investigadas, principalmente quando surgiram indicações de uma associação entre o risco aumentado para a enfermidade e o trabalho noturno.O exato mecanismo de ação pelo qual isso acontece ainda não está totalmente elucidado, mas sabe-se que existem receptores sensíveis à ação do hormônio em todo o organismo e por ser um potente antioxidante ela evita o dano ao DNA das células impedindo o aparecimento de câncerese ajuda a interromper a formação de novos vasos sanguíneos destinados a alimentar o tumor.


Só para se ter uma ideia, ela ajuda a emagrecer, protege contra os danos causados pelo acidente vascular cerebral (AVC), auxilia no controle da hipertensão e da diabetes, reduz as crises de enxaqueca, melhora a ansiedade e protege contra os danos causados pelo mal de Alzheimer e Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) retardando a progressão da doença reduzindo a degeneração dos neurônios motores e da medula espinhal, provavelmente devido aos seus efeitos neuroprotetores. Esse efeito neuroprotetor também é benéfico nos danos provocados pelo AVC. Uma de suas ações é estimular que células-tronco se especializem em neurônios, auxiliando, indiretamente, a repovoar áreas nas quais houve morte neuronal.

Em vários estudos também ficou comprovado que a melatonina ajuda na perda de peso e redução da compulsão por comida à noite. Segundo experimento da UniversitàPolitecnicadelle Marche, entre outros efeitos, o hormônio reduz a ingestão de comida porque estimula a atividade de moléculas envolvidas na supressão do apetite. A ajuda no controle da diabetes ocorre porque a melatonina potencializa a ação da insulina, hormônio que possibilita a entrada da glicose dentro das células retirando-a da corrente sanguínea.


A pesquisa em relação aos benefícios desse hormônio crescem a cada dia, bem como a tentativa de elucidar seu mecanismo de ação. Seu potencial terapêutico é muito grande e pesquisas seguem em andamento. De qualquer forma, sabe-se que a produção natural deste hormônio costuma cair depois dos 40 anos, por isso a suplementação é recomendada a partir desta idade."

A sua saúde em boas mãos.

Dra. Fernanda Lima Both

Biomédica Esteta e Farmacêutica.

Instagram:@flboth

Site: https://fbothbiomedicinaestetica.com.br/

255 visualizações0 comentário