top of page

Cardiolife | NARINGINA 98% PARA SAÚDE CARDIOVASCULAR




Muitas linhas de investigação sugerem que a suplementação de naringina é benéfica para o tratamento da obesidade, diabetes, hipertensão e síndrome metabólica, com ações anti-inflamatória e antioxidante. Ela é o principal flavonoide glicosídeo presente nas frutas do gênero Citrus e que caracteriza o seu sabor amargo. A naringina (40,5,7-trihydroxyflavonone 7-rhamnoglucoside, C27H32O14, PM: 580,5) é moderadamente solúvel em água. Quando ingerida, a naringina é quebrada pela microbiota do intestino até a forma aglicona chamada naringenina e posteriormente absorvida.


A insuficiência cardíaca é o resultado patológico da hipertrofia cardíaca. O recente aumento no consumo de frutose na dieta aumenta a prevalência de doenças cardiovasculares, tais como a hipertrofia cardíaca, trazem preocupação para os profissionais da saúde pública. A mitocôndria, que compreende 30% do volume de cardiomiócitos, tem papel importante na modulação dos processos celulares redox-dependente, tais como metabolismo e apoptose.


A aterosclerose, por sua vez, é a principal razão para doenças cardiovasculares e uma das principais causas de morte mundialmente. Já é sabido que alguns flavonoides são capazes de reduzir as concentrações lipídicas aumentadas. Vários estudos comprovam que a naringina reduz os lipídeos plasmáticos em modelos experimentais de hiperlipidemia e obesidade, em animais alimentados com dieta com alto teor de colesterol, em animais com dieta de alto teor de carboidratos e gordura e em animais knockout para receptor de lipoproteína de baixa densidade (LDL). O mecanismo de ação da naringina na redução do colesterol envolve a inibição da enzima hepática HMG-CoA redutase, responsável pela síntese de colesterol.


Outros dois estudos apresentaram benefícios extras da suplementação com o flavonoide. Em um deles, conduzido por Kim e colaboradores (2004) os animais foram tratados com naringina ou lovastatina (fármaco da classe das estatinas que atua como inibidor de HMG-CoA redutase). De maneira estatisticamente significativa, ambos reduziram o colesterol plasmático total, inibiram a enzima HMG-CoA redutase hepática e aumentaram a excreção de esteróis. Entretanto, quanto à atividade das enzimas antioxidantes hepáticas, apenas o grupo tratado com naringina teve aumento significativo da atividade de todas as enzimas avaliadas: superóxido dismutase, catalase e glutationa redutase. O grupo tratado com lovastatina teve somente uma enzima antioxidante com atividade aumentada, a glutationa redutase. Isso demonstra o efeito adicional da naringina no estresse oxidativo. Já no estudo em humanos conduzido por Jung e colaboradores (2003), a suplementação de 400mg de naringina diariamente por indivíduos hipercolesterolêmicos foi capaz de reduzir a concentração plasmática de colesterol total, colesterol LDL, além de aumentar a atividade enzimática da superóxido dismutase e catalase.



Conheça o Cardiolife


Cardiolife é um nutracêutico obtido a partir do fruto de Citrus grandis Osbeck (pomelo) e padronizado em 98% de naringina (HPLC), obtido por processo de extração etanol-água. É 100% natural, não GMO (geneticamente modificada), livre de alérgenos, não irradiado e adequado para dietas vegetariana, vegana e para celíacos.



Indicações


Cardiolife é indicado para o controle do metabolismo do colesterol e saúde cardiovascular graças a sua ação antioxidante e anti-inflamatória. Ele pode ser uma alternativa para pacientes com intolerância às estatinas.


Aplicações


• Saúde cardiovascular: redução de colesterol total, LDL, triglicérideos e aumento de adiponectina;

• Melhora do status antioxidante na saúde cardiovascular;

• Abordagem natural para o manejo da hipercolesterolemia;

• Manejo da hipercolesterolemia para pacientes com intolerância às estatinas;

• Manejo da hipercolesterolemia para aumentar a concentração plasmática de lovastatina, visto que a naringina reduze a estabilidade da lovastatina com as enzimas pepsina e quimotripsina, aumentando a concentração do fármaco no sangue.


Outras aplicações:


• Redução de peso

• Redução de medidas: cintura e quadril

• Manejo de síndrome metabólica

• Aumento da atividade das enzimas endógenas antioxidantes superóxido dismutase e catalase



Mecanismo de ação


Cardiolife é um flavonoide inibidor natural da HMG-CoA redutase, enzima hepática responsável pela síntese de colesterol, e enzima ACAT (acil-CoA:colesterol aciltransferase). Também aumenta adiponectina, adipocina com efeito protetor contra a aterosclerose, além de modular a resposta inflamatória endotelial e funções da parede vascular. Além disso, aumenta enzimas antioxidantes SOD, catalase e glutationa peroxidase.


• Redução da atividade da enzima HMG-CoA redutase no fígado Ao reduzir a atividade da enzima HMG-CoA redutase no fígado, a naringina reduz os níveis de colesterol LDL.


• Redução da atividade da enzima ACAT A enzima ACAT (acil-CoA:colesterol aciltransferase) esterifica a função -OH do colesterol com uma molécula de ácido graxo tornando o colesterol ainda mais lipofílico e adequado para armazenamento e transporte via lipoproteínas plasmáticas.


• Ativação da AMPK A AMPk é uma enzima envolvida na regulação da homeostase energética das células. Ao ser ativada, estimula a oxidação de ácidos graxos para produção de energia, além de limitar o mecanismo de síntese do colesterol.


• Inibição da via de sinalização Rho Ao inibir esta via, a naringina ativa PPAR-α e induz HDL apoA-l.



Dose Usual


A dose recomendada de Cardiolife é de 100 a 200 mg ao dia.



Segurança


O consumo de naringina foi considerado seguro e bem tolerado. Um estudo mostrou que, embora a naringina inibe a agregação plaquetária, essa substância não afeta o processo normal de coagulação em experimentos animais. Estudos em ratos confirmaram que a naringina tomada oralmente age no metabolismo do colesterol e triglicerídeos sem causar danos hepáticos.



Precauções


Evidências científicas relatam que a naringina pode aumentar a concentração plasmática de lovastatina reduzindo a estabilidade de ligação entre o fármaco e as enzimas pepsina e quimotripsina. Como precaução, é importante que o médico avalie a frequência e a dosagem de lovastatina para o paciente.

Int J Biol Macromol. 2020 Jul 15;155:1440-1449.


A sua saúde em boas mãos.



Fonte: Material do Fornecedor | Infinity Pharma


219 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page