Conheça o Sabonete Íntimo com Melaleuca.



O que é Candidíase?

A Candidíase vaginal, também chamada de vulvovaginite por cândida, é uma micose provocada pelo fungo da espécie cândida, habitualmente, a Candida albicans.

A Candida albicans é um fungo comum da flora vaginal, estando presente em 1 a cada 5 mulheres. A sua presença em si não representa nenhum perigo para pessoas saudáveis. A candidíase doença só surge quando a população de cândidas colonizando a pele aumenta demasiadamente, causando um corrimento espesso, grumoso e esbranquiçado, acompanhado geralmente de irritação no local.

Estudos mostram que alguns fatores são facilitadores da proliferação desse fungo:

  • Uso de Antibióticos;

  • Queda de imunidade ( como em caso de Gravidez ou Diabetes);

  • Estresse prolongado;

  • Outras infecções (por exemplo, pelo vírus HIV);

  • Deficiência imunológica;

  • Medicamentos como anticoncepcionais e corticoides;

  • Relação sexual desprotegida com parceiro contaminado;

  • Vestuário inadequado (roupas apertadas e biquínis molhados; lycra e roupa de academia que aumentam a temperatura vaginal);

  • Duchas vaginais em excesso.

Entre 20% a 25% dos casos de corrimentos genitais de natureza infecciosa têm como causa a Candidíase. Diz-se que 75% das mulheres têm essa infecção pelo menos uma vez na vida.

SINTOMAS E DIAGNÓSTICO


Os sinais mais comuns para essa doença são:

  • Corrimento esbranquiçado;

  • Coceira;

  • Escoriações na região vulvar;

  • Coloração vermelha na vagina.


O método diagnóstico mais comum é o exame realizado em consultório ginecológico. O médico, com base nas queixas da paciente, no exame clínico, que identifica o tipo de corrimento característico que, combinado aos sintomas presentes e eventualmente após a realização de exames adicionais, caracteriza a enfermidade. O fungo causador da candidíase pode ser encontrado no exame de Papanicolaou, no qual é feita a raspagem do canal vaginal e colo do útero para análise laboratorial.

Encontrar o fungo no laudo não significa que a paciente tenha a candidíase. A bacterioscopia, exame em que a secreção vaginal é analisada em laboratório, também pode auxiliar no diagnóstico.



E hoje, trouxemos o Sabonete Íntimo com Melaleuca para você conhecer!


O sabonete íntimo com Melaleuca foi desenvolvido para ajudar no tratamento da candidíase. Contém Camomila, Ácido Lático, TCM e Óleo Essencial de Melaleuca. Ativos que juntos auxiliam a preservar o pH vaginal, diminuindo os sintomas da doença e ajudando a combater a proliferação do fungo.



Vamos conhecer os benefícios desses ativos?


>> Camomila


A camomila é uma erva conhecida por suas propriedades calmantes e anti-inflamatórias, o que ajuda a aliviar a irritação e a coceira causadas pela candidíase vaginal.


>> Ácido Lático


O sabonete íntimo possui um pH compatível com o da área íntima feminina, graças à presença do ácido lático, agente responsável por esse equilíbrio. Por isso, ele age reequilibrando o pH, evita maus odores, além de proporcionar cuidado e sensação de bem-estar prolongada.


>> TCM


Cerca de 92% dos ácidos graxos presentes no óleo de coco são classificados como saturados, porém estes, pertencem à uma classe especial de gorduras saudáveis, os triglicerídeos de Cadeia Média (TCM). Apresentam ação antimicrobiana, antibactericida e antiviral, funcionando como potentes antibióticos naturais. Apesar de apresentarem alto potencial de combate às bactérias patogênicas, não o fazem às bactérias saudáveis.


O TCM contém a substância monolaurina, capaz de atuar contra fungos, em especial a Candida albicans. A monolaurina, cujo precursor é o ácido láurico, destrói a membrana de lipídios que envolvem os fungos. A ação atribuída a monolaurina é a de que ela solubiliza os lipídios contidos no envoltório dos fungos, causando a sua inativação. Há assim, uma potencial atividade antifúngica.


>>Óleo Essencial de Melaleuca


Foram expostos ao óleo essencial de melaleuca organismos como as bactérias Escherichia coli (bactéria que pode causar diarreia, infecção urinária e até mesmo meningite), Staphylococcus aureus (bactéria causadora de pneumonia, furúnculo, infecções na pele e coração) e Candida albicans (fungo causador da candidíase oral e vaginal).


Como esses organismos são permeáveis ao óleo, ele inibe a respiração das células e a alteração na estrutura e na integridade de suas membranas – o rompimento dessas membranas ocasiona vazamento do material intracelular. Isso leva à morte das bactérias e fungos e consequente interrupção das doenças. Além disso, a composição química do óleo essencial de melaleuca é bastante complexa, a ponto da bactéria ou fungo não conseguir modificar seu sistema enzimático para se adaptar aos efeitos do óleo na tentativa de sobrevivência. O que o torna uma alternativa mais segura do que os antibióticos sintéticos.



A sua saúde em boas mãos.


Fonte: Material dos Fornecedores

www.ecycle.com.br

www.news-medical.net



716 visualizações0 comentário