top of page

Dica Saudável | Saúde no Prato | Torta de Mousse de Chocolate



Nós nos nutrimos de ar, água, luz e alimentos. O que ingerimos é fundamental para a nossa vitalidade. Isso se torna evidente quando nossa saúde começa a apresentar desequilíbrio ao consumirmos alimentos prejudiciais, ingerimos pouca água, ficarmos sem exercícios físicos ou sem luz do sol. Muitas doenças e mal estares são causados por uma alimentação desequilibrada e deficiente. Como isso impacta diretamente em nosso animo e nossa energia, a Dica Saudável traz receitas funcionais e saudáveis para inspirar você a entrar na cozinha e trazer mais saúde à sua vida pelo prato e, consequentemente, para o planeta também!


Não é fácil mudar hábitos alimentares, além de querer e ter força de vontade o que a gente come esta ligado a diversos fatores além da nossa casa. Nossas escolhas estão relacionadas com o local onde crescemos, a cultura desse espaço, os hábitos de nossa família, o marketing das grandes empresas que estão na TV e internet, nossa rotina influenciará no tempo que temos para dedicar a cozinha, a renda, acesso a alimentos naturais e orgânicos, acesso à informação, dentre muitos fatores. Apesar disso é muito importante se preocupar em fazer escolhas alimentares saudáveis e sustentáveis, afinal nós somos o que comemos e o meio ambiente também sofre as influências dos nossas hábitos.



Mais saúde no prato e também para o planeta


Alimentação a base de plantas

Não é tendência, é saúde. Não precisamos buscar uma alimentação perfeita, há o tipo de alimentação boa para cada pessoa. Uma coisa que não podemos negar é que uma alimentação a base de plantas é comprovada e recomendada para a manutenção de saúde do organismo. Ter um cardápio equilibrado é fundamental para manter o organismo saudável. O consumo constante de ingredientes naturais como frutas, verduras, legumes e oleaginosas promove energia e ajuda ao nosso organismo em seu metabolismo ajudando a nos proteger contra doenças.


É por isso que cada vez mais cresce o número de pessoas que desejam abandonar os velhos hábitos em busca de mais benefícios na hora da refeição. E entre as alternativas de um novo estilo de vida está a alimentação à base de plantas. O cardápio é abundante e vem com tudo que a terra dá como frutas, verduras, cereais, grãos, oleaginosas, aproveitando o alimento na sua forma natural e integral.


“É um tipo de nutrição que é considerada curativa e trata doenças como diabetes, hipertensão, colesterol alto, obesidade”, fala o médico Alberto Gonzalez. Além disso, os benefícios dessa alimentação servem como pesquisa para doenças renais, inflamatórias e neurológicas. É sobre comer comida de verdade, na forma mais natural que podemos encontrar e limpos, ou seja, sem agrotóxicos ou fertilizantes químicos nocivos a nossa saúde e ao meio ambiente.


(Imagem referência blog Comida Saudável para Todos)


“O consumo de alimentos ultraprocessados foi avaliado de acordo com a classificação proposta por Monteiro, ou seja, conforme o grau de processamento, em: alimentos não processados ou minimamente processados (grupo 1), alimentos processados utilizados como ingredientes de preparações culinárias ou pela indústria de alimentos (grupo 2) e alimentos ou produtos alimentícios ultraprocessados (grupo 3). Nessa classificação, são considerados alimentos ultraprocessados os produtos provenientes do processamento de uma mistura de alimentos dos grupos 1 e 2 desenvolvidos com o intuito de criar produtos alimentares pré-prontos ou prontos para o consumo e que sejam duráveis, acessíveis, convenientes e palatáveis. Os processos empregados na produção costumam caracterizar esses alimentos como salgados, curados, adoçados, assados, fritos, defumados ou em conserva, além de poderem inserir aditivos conservantes ou cosméticos, vitaminas e minerais sintéticos e utilizarem tipos sofisticados de acondicionamento.”


O elevado consumo de alimentos ultraprocessados e sua relação positiva com a ingestão de sódio, colesterol e gorduras chama a atenção para a realização de intervenções visando a redução da ingestão desse grupo de alimentos



Problemática dos ultraprossessados


“Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), as doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) são responsáveis por 68% das 56 milhões de mortes em todo o mundo no ano de 2012, sendo que mais de 40% foram mortes de indivíduos com menos de 70 anos de idade.¹ A alimentação pouco saudável e a falta de atividade física, além do álcool e fumo, são as principais causas das DCTN e contribuem para o atual cenário mundial de grande prevalência dessas doenças e suas complicações.² Parte desse panorama mundial é caracterizado por mudanças alimentares que envolvem a substituição de alimentos in natura e minimamente processados por alimentos industrializados prontos para o consumo (processados ou ultraprocessados), ricos em sódio e açúcar, tendência também observada em áreas metropolitanas do Brasil em 2002/2003.


Essas transformações promovem desequilíbrios nutricionais e uma ingestão excessiva de calorias, contribuindo para o aumento de obesidade, diabetes melito (DM), hipertensão arterial sistêmica (HAS), doenças do coração e câncer. 4 Uma dieta saudável deve conter, pelo menos, 400g (5 porções) de frutas, verduras e legumes diariamente, além de reduzir o teor de açúcar, sódio e gorduras saturadas oriundos de alimentos industrializados.5 No Brasil, as recomendações oficiais priorizam a redução patente do consumo de alimentos ultraprocessados, bem como o aumento das práticas culinárias e da ingestão dos alimentos in natura e minimamente processados. 6 As atividades na atenção primária orientadas a promover alimentação saudável e a reduzir os demais fatores de risco para DCNT incitam a população ao autocuidado, sendo o Guia Alimentar para a População Brasileira6 um importante material de apoio pois aborda as principais recomendações para uma alimentação saudável e desencoraja contundentemente o consumo de alimentos ultraprocessados.” Fonte Ministério da Saúde


Somos o que comemos, saúde começa no prato.


É preciso estar atento aos rótulos e a forma mais interessante de alimentar seu corpo com alimentos do bem é preparando eles. Nesse momento temos a oportunidade de nos conectar com esse alimento, sua origem, quem plantou, cuidou e colheu e como ele chegou até nós. Que vem da terra com a energia do sol para nutrir nosso corpo, ajudando a manter suas funções em equilíbrio.

Guia alimentar População Brasileira

Veja mais aqui.


Torta de Cacau a base de plantas, com muito sabor e saúde!