top of page

PÓS-BIÓTICO: o Futuro da Saúde Intestinal



Nos últimos anos, a saúde intestinal vem sendo apontada como um dos pilares essenciais no manejo de diversas condições relacionadas a saúde e doença. Dentre essas condições, destacam-se as doenças inflamatórias intestinais, e síndromes relacionadas ao ganho de peso excessivo e alteração do metabolismo da glicose.


Corebiome® é um pós-biótico, composto por tributirina, ou seja, 3 moléculas de butirato (ácido graxo de cadeia curta) ligados à uma molécula de glicerol, obtido através de um processo patenteado de microencapsulamento. Esta conformação molecular permite que o butirato passe pelo estômago e intestino delgado, chegando aos colonócitos com eficácia, o que não acontece com o butirato sódico, apresentação mais comum do ácido graxo de cadeia curta. O butirato é um produto produzido de maneira endógena pelas bactérias benéficas que colonizam o trato gastrointestinal através da fermentação de fibras não digeríveis. O Corebiome® é um pós-biótico, ou seja, um produto resultante do metabolismo bacteriano, sem a necessidade de passar pelo processo de fermentação. O produto possui a certificação GRAS (Generally Recognized as Safe) da FDA (Food and Drug Administration).



INDICAÇÃO

  • Manejo de sintomas relacionados à inflamação na Colite Ulcerativa e Doença De Crohn;

  • Melhora da permeabilidade intestinal;

  • Inibição do crescimento de bactérias patogênicas no trato gastrointestinal;

  • Indivíduos que praticam dietas Low-FODMAP (Fermentable Oligo-, Di-, Mono-saccharides And Polyols);

  • Indivíduos sensíveis ao consumo de fibras;

  • Redução da ingesta calórica.



AÇÕES

  • Anti-inflamatória intestinal;

  • Ações sistêmicas;

  • Antidiarreica;

  • Antimicrobiana intestinal;

  • Melhora da barreira intestinal;

  • Aumento da capacidade antioxidante hepática;

  • Redução do depósito de lipídeos no músculo esquelético;

  • Aumento da beta-oxidação mitocondrial;

  • Aumento da massa magra.


MECANISMOS DE AÇÃO


✓ Atividade anti-inflamatória

As ações anti-inflamatórias do butirato são mediadas por diversos mecanismos como a redução na expressão de citocinas pro-inflamatórias como interferon-gama (IFN-gama), fator de necrose tumoral-alfa (TNF-alfa), interleucina 1- β (IL1- β), interleucina-6 (IL-6), interleucina-8 (IL-8). Além disso, o ácido graxo de cadeia curta induz a expressão e sinalização da interleucina-10 (IL-10), do fator de crescimento transformador beta (TGFbeta), e da óxido nítrico sintetase. Ademais, o butirato inibe o fator nuclear kappa B (NFkB), cuja via controla a expressão de genes responsáveis pela codificação de citocinas próinflamatórias, enzimas indutoras de inflamação, fatores de crescimento e proteínas do choque térmico.


✓ Disponibilidade energética

O butirato é utilizado pelos colonócitos onde será metabolizado no processo de β-oxidação mitocondrial, processo esse que gera NADH, H+ e Acetil-CoA, que posteriormente será utilizado para gerar ATP no ciclo do ácido cítrico na mitocôndria. Este processo fornece energia para as células intestinais de maneira disponível e rápida, trazendo efeitos diretos na melhora da permeabilidade intestinal.


✓ Atividade antimicrobiana

O butirato tem um papel benéfico no combate às infecções gastrointestinais através da redução da congestão, do infiltrado inflamatório celular, e de fatores necrosantes da mucosa gastrointestinal, reduzindo assim achados de muco e sangue nas fezes após infecção bacteriana.


✓ Atividade antidiarreica

Age através da prevenção da perda de água, sódio, cloro e potássio em uma situação de hiperosmolaridade intestinal. O mecanismo de melhora na absorção de sódio é dependente do transportador SLC5A8 que também se liga ao butirato, promovendo assim uma reabsorção eficiente do eletrólito. Ademais, o GPR109A, um receptor da proteína G presente no cólon, quando ativado pela presença do butirato, causa a diminuição do AMP cíclico no trato intestinal, que em altas concentrações causa diarreia.


✓ Diminuição da permeabilidade intestinal

As junções de oclusão, ou tight junctions, são compostas por diversas proteínas transmembranas e são a primeira barreira física de contato do intestino. O butirato promove resistência transepitelial e reduz a permeabilidade intestinal, através da reorganização de duas moléculas transmembrana: Zonula occludens-1 (ZO-1) e a ocludina.


✓ Aumento da secreção de GLP-1 e PYY

O butirato se liga aos receptores GPR41 e GPR43, que são expressos em células L enteroendócrinas, e induzem a secreção de peptídeo 1 semelhante ao glucagon (GLP-1) e peptídeo YY (PYY) que contribuem para o aumento do gasto energético, redução da ingestão alimentar e melhora do metabolismo da glicose e secreção de insulina. Além disso, os hormônios GLP-1 e PYY estão relacionados com o aumento da biossíntese de insulina no pâncreas, o que pode ter efeito benéfico para indivíduos intolerantes à glicose, prédiabéticos, diabéticos e que estejam passando por processo de emagrecimento.



CONTRAINDICAÇÃO

Não é recomendada a associação com medicamentos inibidores de lipase.



RECOMENDAÇÃO DE USO

A dose recomendada de CoreBiome® é de 300 mg/dia.




A sua saúde em boas mãos.



Fonte: Material do Fornecedor | Infinity Pharma

296 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page